Quinta-feira , 14 Dezembro 2017
Ler também:
Projecto “Hospital Sem Papel” apresentado em Ovar

Projecto “Hospital Sem Papel” apresentado em Ovar

Esta quarta-feira, arranca no Hospital de Ovar um projecto-piloto que visa acabar com o papel na unidade até ao final do ano.

A apresentação do projecto conta com a presença do presidente da Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), Henrique Martins.

Actualmente já se pode introduzir online informações e dados pessoais (como contactos a usar em caso de emergência, alergias, medicação), consultar registos clínicos, perceber quanto tempo vão ter que esperar por uma cirurgia. Podem também contactar directamente com o centro de saúde ou a unidade de saúde familiar e pedir comprovativos de presença, consultar o testamento vital, entre outras coisas. O registo é fácil e grátis, basta usar o número de utente do SNS e uma palavra-passe.

A SPMS está também empenhada em alargar as potencialidades da área do cidadão no portal do SNS. Nos próximos meses, pretende-se, por exemplo, que os resultados e relatórios de exames (como ecografias, ressonâncias e TAC) e de análises laboratoriais passem a ficar disponíveis online, nesta plataforma, para os médicos de família, evitando assim que os doentes tenham que ir levantá-los nos laboratórios e levá-los aos clínicos.

Os utentes do Serviço Nacional de Saúde vão passar a poder marcar uma consulta através da televisão de casa, um projeto que o Ministério da Saúde está a preparar para iniciar a partir de 2018 ou 2019.

Henrique Martins explicou que o novo concurso público que vai ser lançado para a rede informática do Ministério da Saúde vai integrar uma nova função que é a de disponibilizar nas televisões funcionalidades da área do Portal do Cidadão do SNS.

Servirá sobretudo para cidadãos que não têm ou não sabem usar computador, podendo aceder na televisão, usando de forma simples o controlo remoto, a serviços da área do cidadão que atualmente só estão disponíveis em computador. (em actualização)

Deixe uma resposta