Política

PSD de Ovar sublinha reconhecimento do Ministro do Ambiente

O PSD Ovar sublinha o reconhecimento positivo e elogioso do Ministro do Ambiente, do actual Governo Socialista, à conduta do executivo camarário de Ovar liderado pelo PSD, na apresentação, em Vagos, do Litoral XXI, na passada sexta-feira.

O partido recorda que o actual executivo está a cumprir o Plano de Acção sufragado pela maioria dos vareiros em Outubro de 2013 e, em concreto, com a proposta 54 constante do Eixo 4 – Consolidação da Atratividade e Qualidade de Vida no Território -segundo a qual se prevê à : “Intervenção, em parceria, em toda a zona costeira do Município de Ovar, pressionando junto das entidades competentes por uma ação integrada de proteção e requalificação da costa desde a Barrinha até ao Torrão do Lameiro, não descurando a afetação de verbas municipais para a concretização deste objetivo, tentando-se, inclusivamente novas soluções”.

Esta atitude começou, “logo em 2014, quando foram assumidas as obras de “socorro e emergência” face ao avanço do mar na Praia do Furadouro que tinha provocado uma massiva derrocada dos enrocamentos, dos pavimentos, dos passeios e dos muros paralelos à Marginal”.

É esta conduta para a “resolução do problema de Ovar, com a assunção de uma comparticipação que rondará os 3.000.000,00€ (Três Milhões de Euros) que o Sr. Ministro do Ambiente elogiou”.

Os social democratas recordam as palavras de Salvador Malheiro nas redes sociais no início do mês de Julho quando anunciou que o “projecto de execução dos quebra mares no Furadouro e Cortegaça está em fase de conclusão. Foi contratualizado por esta Câmara e será pago por esta Câmara. Fomos nós que inscrevemos estas obras no novo POOC. Todas estas competências e responsabilidades não são da Câmara Municipal, mas assumimos e substituimo-nos ao Ministério do Ambiente porque esta é a causa maior do nosso Município…”

Esta atitude, terminam, “sempre foi defendida ao longo dos anos pelo Partido Social Democrata em Ovar, rompe com a prática gestionária autárquica do passado e nunca foi apresentada ou discutida pelo Partido Socialista em Ovar”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta