Política

PSD: Deputados exigem medidas para diminuir tempos de espera

Os deputados do PSD/Aveiro consideram “absolutamente inaceitáveis” os números dos tempos máximos de resposta garantida nos Centros Hospitalares do Baixo Vouga e de Entre o Douro e Vouga. Através de uma pergunta, os parlamentares aveirenses exigem “medidas concretas” e datas para as implementar.

“É uma situação absolutamente inaceitável e que responsabiliza particularmente o governo, bem como os partidos políticos que o apoiam, tanto mais que, há já dois anos, o ministro da Saúde se comprometeu publicamente, perante a Assembleia da República, em reduzir substancialmente os TMRG [tempos máximos de resposta garantida] nas consultas hospitalares realizadas no âmbito do SNS” – denunciam os deputados do PSD.

No documento agora entregue, o grupo parlamentar do PSD/Aveiro refere-se ao Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga, designadamente nas suas unidades de São João da Madeira e de Santa Maria da Feira, os exemplos apontados evidenciam os 462 dias de espera para uma consulta de Ortopedia, os 379 dias de espera para Urologia, no Hospital São Sebastião, de Santa Maria da Feira, ou os 403 dias de espera para uma consulta de Gastrenterologia e os 298 dias de espera para Oftalmologia, no Hospital de São João da Madeira.

“Os anteriores governos atribuíram, no âmbito do Serviço Nacional de Saúde, a maior prioridade à redução do número de consultas médicas realizadas fora dos TMRG” – recordam os parlamentares aveirenses, sublinhando que na anterior legislatura, a percentagem de consultas
hospitalares que ultrapassavam os TMRG registou uma evolução positiva, como o comprova o facto de a mesma ter decrescido de 31 por cento, em 2010, para 26 por cento, em 2015.

No texto que suporta a pergunta, os deputados do PSD/Aveiro lamentam que o actual governo tenha voltado a “subir a percentagem de consultas realizadas fora do TMRG para 28 por cento, como logo sucedeu em 2016, um aumento de dois pontos percentuais, que compromete os resultados positivos que estavam a ser alcançados pelos anteriores executivos”. Os deputados do PSD/Aveiro querem do governo respostas sobre que medidas concretas vai tomar para reduzir o número de consultas hospitalares realizadas fora dos TMRG nos dois
centros hospitalares e em que data pretende toma-las.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta