Política

PSD: Deputados reclamam intervenção urgente na Linha do Norte em Ovar e Espinho

Os deputados do PSD Luís Montenegro e Amadeu Albergaria acusam o governo de discriminar Ovar e Espinho, ao deixar o troço da Linha do Norte que atravessa estes concelhos fora do plano de investimentos imediato. Numa pergunta dirigida ao ministro do Planeamento e das Infraestruturas, os parlamentares social democratas reclamam uma intervenção urgente naquele que foi classificado como o pior troço da rede ferroviária nacional.

“A Infraestruturas de Portugal (IP) acaba de adiar as intervenções em Espinho e Ovar para 2020, o que resulta numa discriminação grave para as respectivas populações. Deixou a promessa de abertura de concursos públicos dentro de dois meses, mas esse compromisso
não pode falhar” – escrevem os deputados aveirenses no texto que suporta a pergunta, referindo-se ao facto de este troço de ferrovia ter ficado de fora do anúncio agora feito pela IP e pelo ministro da tutela.

Uma sessão pública promovida pelo Ministério e pela IP coincidiu com a divulgação de um estudo que aponta o troço da Linha do Norte entre Ovar e Vila Nova de Gaia como o pior do país, ali se admitindo que necessita de intervenção urgente. “A empresa e o ministro do
Planeamento e das Infraestruturas organizaram um evento para apresentar a requalificação da ferrovia entre os municípios de Ovar e de Gaia – com Espinho pelo meio – mas a intervenção anunciada não passou de Valadares” – lamentam os deputados subscritores da
pergunta.

Na iniciativa parlamentar de Luís Montenegro e Amadeu Albergaria recorda-se que “há muito que os autarcas de Espinho e Ovar vêm alertando para o estado daquele troço da ferrovia e para a necessidade de uma requalificação”. O texto da pergunta cita declarações recentes de Salvador Malheiro, que admitiu como importantes as ligações ferroviárias a Espanha, mas deu como prioritária a intervenção na linha do Norte, questionando quantas mais mortes serão necessárias para que o governo ponha mãos à obra.

Também o autarca de Espinho, Pinto Moreira, é citado, nomeadamente quando fez o alerta para as questões de segurança, sublinhando a importância da requalificação em aspetos como o desnivelamento da linha em passagens de nível como Paramos e Silvalde.

“O anúncio agora feito da requalificação da linha entre as estações de Valadares e General Torres mais não é do que uma discriminação dos utentes da CP dos concelhos de Espinho e de Ovar, cujos municípios já manifestaram a disponibilidade para colaborar, não
compreendendo, assim, por que razão a intervenção não avança” – reclamam Luís Montenegro e Amadeu Albergaria, questionando o governo sobre por que razão a requalificação da Linha do Norte entre Ovar e Vila Nova de Gaia foi adiada para 2020, quando
pensa o Ministério avançar com medidas concretas que conduzam à intervenção neste troço de ferrovia e que plano de intervenção tem a Infraestruturas de Portugal para este troço.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta