CulturaSlider

“Uníssono” no arranque da temporada de Abril/Maio/Junho

A temporada de Abril/Maio/Junho, arranca logo à noite, no Centro de artes de Ovar com o espectáculo de dança “Uníssono”, de Vítor Hugo Pontes.

A ideia de que se pode usar uma linguagem artística indiferente à natureza humana – ou seja, a ideia de que a arte constitui, por exemplo, uma aproximação ao divino, ou uma superação do humano – é parecida com a ideia de que já tudo foi inventado – ou seja, escusamos de procurar a originalidade, estamos condenados a declinar coisas que já existem.

Em Uníssono – composição para cinco bailarinos, “interessa-me mostrar, por um lado, que nenhum objeto artístico é distinguível das pessoas que o compõem e, por outro, que nenhuma ocorrência artística é essencialmente replicável, sendo antes essencialmente única”, refere Victor Hugo Pontes.

Uníssono – composição para cinco bailarinos testa três ideias principais, a partir dos diferentes significados de declinação: a ideia de recriação de sentidos a partir de uma matriz; a ideia de que a vida é um caminho para a morte, ou o declínio do homem; e, finalmente, a ideia de que é impossível declinar a representação humana na arte, sob pena de se recusar a própria arte.

01 abr |
sáb | 22h00 |
CAO

Artigos relacionados

Deixe uma resposta