Publicidade
Cultura

104 anos depois, a opereta de Egas Moniz transforma-se em espetáculo de palco

Esta quarta-feira, dia 19, o Município de Estarreja convida a comunidade estarrejense a conhecer e a descobrir todas as curiosidades e pormenores do projeto comunitário “A Nossa Aldeia”, baseado na opereta de Egas Moniz. A iniciativa realiza-se na Biblioteca Municipal, às 19h.

“A Nossa Aldeia” revisita os anos 20, quando Egas Moniz decide escrever na sua casa em Avanca, uma pequena opereta para entreter os amigos mais chegados. De autor, passa a encenador, com a ajuda das indicações rigorosas do seu padrinho Padre António Pinho que fez de contrarregra e sempre sob o olhar vigilante de sua esposa Elvira.

A apresentação deu-se na casa do Marinheiro a 22 de setembro do ano de 1920. A história original conta-se em dois atos e retrata personagens simples do campo e da aldeia de Avanca, que se surpreendem com algumas situações estranhas, que mais tarde vêm a saber, ser culpa de uma dita cadeira que tem o poder de os levar ao passado e projeta-los ao futuro.

publicidade

Leandro Ribeiro, diretor artístico e encenador, explica que neste espetáculo “vamos adaptar e apropria-nos do texto de forma que seja ainda mais identificativo das gentes de Avanca e das terras de Antuã, acrescentando que: “o objetivo é tornar o texto mais atual, sem adulterar aquilo que é a base da escrita do neurocientista”. Realça ainda que esta ideia de Egas Moniz foi “ousada para os anos 20”.

A direção musical será dirigida por Vítor Sousa. Este salienta que Egas Moniz deixou pistas musicais que vão desde a tradição popular à música erudita. “O grande desafio para mim será criar uma obra que vá beber um bocadinho destes dois espíritos. Pretendo uma instrumentação arrojada usando cordofones tradicionais, violino, violoncelo e piano. E adicionar um toque de modernidade recorrendo à sonoplastia e à música eletrónica”, explana.

Envolvimento da comunidade é fulcral para o sucesso deste projeto

O Município de Estarreja pretende envolver a comunidade e os artistas locais e, por isso, abre na próxima segunda-feira, dia 24, uma “chamada à participação”, dirigida aos estarrejenses.

Todos aqueles com mais de 16 anos, com ou sem experiência musical e/ou teatral, podem candidatar-se e fazer parte do elenco desta produção.  As candidaturas estão abertas até dia 5 de julho através do formulário https://forms.gle/NP7TV5VAC2kueZkn9

Isabel Simões Pinto, vereadora da cultura, afirma que “esta é uma oportunidade que vai marcar toda a comunidade neste momento tão relevante da nossa história local. Todos estão convocados para uma experiência única de participação num espetáculo multidisciplinar, onde a partilha do palco com artistas profissionais, músicos e atores, permitirá, certamente, um enriquecimento pessoal e artístico, e muitos momentos de alegria, convívio e amizade.”

Este espetáculo, com coprodução do Município de Estarreja e desenvolvido no âmbito do LAC – Laboratório de Aprendizagem Criativa, estreia no palco do Cine-Teatro de Estarreja nos dias 29 e 30 de novembro de 2024, sexta-feira e sábado, e integra a programação de “Aveiro 2024 – Capital Portuguesa da Cultura”.

Publicidade
Botão Voltar ao Topo