Opinião

Stayaway Covid – por Raul Almeida

A app Stayaway Covid está a causar enorme urticária a quem tem o telemóvel cheio de apps que passam os dados pessoais mais sensíveis a entidades que ninguém faz a menor ideia da sua identidade, localização ou propósito. Poucas, ou nenhuma outra app, estão sob o escrutínio e fiscalização permanente da Stayaway Covid. Poucas terão sido concebidas e geridas por uma entidade pública transparente, como o INESC.

A app Stayaway Covid não funciona por GPS localizando o indivíduo específico, nem tem ou conhece a identidade do mesmo. Funciona por próximidade anónima e com um código que é independente da identidade. Logo, nada tem a ver com o sino imposto aos leprosos na idade média. Em caso de contacto contacto com alguém infectado, é recebido o aviso, mas não a identidade da pessoa. A ideia é parar a propagação, nada mais.

Acima de tudo, é uma arma que só será eficaz se usada em massa.
Num mundo verdadeiramente orwelliano, este não é definitivamente um passo de agravamento, é só de bom senso.

Dito isto, tenho dúvidas contra a legitimidade da obrigatoriedade e, por exemplo, da legitimidade de acesso de um agente da autoridade ao meu telefone pessoal, apesar de tal poder ser contornado com a simples apresentação do lay out da app. Preferia uma campanha de sensibilização em massa primeiro.

Raul Almeida

Artigos relacionados

Deixe uma resposta