Cultura

“À conversa” de volta com Nuno Gomes Garcia

No início de um novo ciclo das tertúlias “À Palavra com”, no Museu de Ovar, o escritor convidado foi Nuno Gomes Garcia, autor do livro “O Dia Em Que O Sol Se Apagou”, finalista do Prémio Leya em 2014.
A obra ficciona um cataclismo improvável para reescrever um período áureo da história de Portugal. “Um romance que cruza fantasia com rigor histórico”, como o próprio afirmou.
Sem querer transformar o evento numa conversa de pendor político, o escritor falou de quem foge das guerras e de quem as promove, do envelhecimento da Europa e, simultaneamente, do aumento demográfico de continentes como África, que não beneficia do modo de vida consumista do mundo ocidental. “Vivemos o esgotamento de um modelo”, concluindo que “o mundo ocidental e os estadistas têm de mudar de paradigma”.
Para Nuno Gomes Garcia, vive-se uma “falta de valores”, visível no drama dos migrantes, querendo o escritor acreditar que é possível uma postura mais solidária: “Tenho esperança na minha geração”, porque, como realçou, “a identidade é enriquecida com o multiculturalismo”.
Na perspetiva do escritor, esta vaga de refugiados pode ajudar a criar uma Europa nova e rejuvenescida” sem “islamofobia”.

Nesta sessão do “À Conversa com” foi ainda abordado o seu primeiro livro, editado em 2012, de título “O Soldado Sabino”, que o autor referiu tratar da história de “um homem amaldiçoado que viu a sua pacata existência transformar-se no dia em que o rei foi assassinado em Lisboa”. Nuno Gomes Garcia desvendou ainda a preparação do terceiro livro que deverá ter como titulo “Homem desmotivado” e que se passa num mundo em que as mulheres assumem o poder.
Nascido em Matosinhos em 1978, Nuno Gomes Garcia estudou História e Arqueologia nas Faculdades de Letras do Porto e de Lisboa, centrando-se na História Medieval, do renascimento e da Expansão Europeia. Especialista em Arqueologia Urbana, é casado com uma cidadã lituana e tem dois filhos, vivendo há alguns anos em Paris.
O próximo encontro na sala dos fundadores no Museu de Ovar ficou marcado para a próxima sexta-feira, com o escritor Nuno Amado.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo