Local

A ferrovia em debate pela PlataformaCidades em Ovar

A PlataformaCidades – Grupo de Reflexão Cívica, em parceria com a Câmara Municipal de Ovar, vai promover o encontro “A Ferrovia e Ovar – Oportunidades e Ameaças”, no próximo dia 16 julho, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

O Encontro está dividido em duas partes e, na Sessão da manhã, será apresentado o “objeto” de trabalho, suas “especificidades” e respetivos impactos, que serão debatidos pelos convidados e do que resultarão as “Questões Chave”. Na sessão da tarde, aberta a toda a comunidade [14h30], a organização e a mesa contextualizarão as “Questões Chave” que serão debatidas por Plataformistas, convidados e público presencial e remoto. O Encontro encerra [17h] com a divulgação das conclusões.

De sublinhar que para a identificação dos ditos impactos e questões chave, são esperados Autarcas, membros da Administração Regional pública, Empresários, Sindicalistas, representantes de IPSS e Associações, bem como António Oliveira, Empresário – CEO da OLI,SA -, e Presidente do Conselho Geral da UA; Carlos Borrego (Professor Universitário, ex-ministro do Ambiente); Teresa Sá Marques (Professora Universitária e Coordenadora do PNPOT e outros Planos; Domingos Tavares (Arquiteto; Docente e Presidente do Conselho Diretivo da FA-UP); Martim Costa (Arquiteto e Autarca), e Eduardo Pereira (Economista e Administrador da SCMO).

A PlataformaCidades – Grupo de Reflexão Cívica reúne informalmente um número variável de participantes, desde 30 de outubro de 2003, abordando diversas temáticas.

A Plataforma considera que “Aquilo que o Plano Ferroviário Nacional prevê é muito importante para Ovar, região, País e Planeta, pelo que – se todo quisermos – será uma oportunidade decisiva para melhorar, quer as nossas vidas, e as dos vindouros, quer o modo amigável como elas farão parte dos respetivos ecossistemas. Claro que tal Plano também trata ameaças. E essas – que ninguém duvide – se não forem bem “compreendidas” e atempadamente “resolvidas” serão, seguramente, causa de algum tipo de definhamento local e coletivo”.

Assim sendo, apela à participação de todos no sentido de se “refletir e tentar encontrar modos de coletivamente identificar o que fazer, quando e por quem, a bem do interesse público e da qualidade de vida de cada um de nós”.

Salvador Malheiro, presidente da Câmara Municipal de Ovar, considera que “a reflexão e o debate de ideias e projetos, através de grupos de cidadãos organizados e que dão a cara, é de extrema importância para o funcionamento da nossa democracia. Paralelamente, o tema deste encontro é fulcral para o desenvolvimento do Município de Ovar e da Região. Neste sentido é com muito prazer que a Câmara Municipal de Ovar se associa a esta iniciativa, desejando-lhe o maior sucesso e que, em conjunto com a nossa sociedade civil, possamos encontrar as melhores soluções para este paradigma da ferrovia”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo