Cultura

A “Guitarra Makaka” de Tó Trips e João Doce

Um "casamento" que nasceu em Esmoriz

[themoneytizer id=”16574-1″]

No seguimento de “Guitarra Makaka”, o segundo álbum a solo de Tó Trips editado em 2015, a viagem desta vez é a dois: Tó Trips (Dead Combo) e João Doce (Wraygunn). Dois tipos encontram-se numa praia no Norte de Portugal e rumam ao arquipélago longínquo de Sumba! Um mundo imaginário, que nos obriga a um mindfulness: em Sumba não existe tempo, não existe urgência. Tudo é contemplado, tudo é admirado, tudo é considerado belo e impoluto.

João Doce conheceu Tó Trips em 2004, na tour dos Wraygunn. Nasceu ali uma forte amizade. Esmoriz, a Praia de Esmoriz, foi o ponto unificador. Primeiro porque João Doce fez daquela cidade a Norte a sua casa; depois porque Tó Trips encontra ali regularmente um local perfeito para retemperar forças. Um dia, na Cafetaria do Parque Ambiental do Buçaquinho surgiu a ideia de fazerem algo juntos. O plano inicial era simples: o Tó na guitarra, o João Doce na percussão. Sumba nasce assim desta necessidade criativa de dois músicos talentosos que, acima de tudo, são amigos.

É um exercício livre, espontâneo, experimental e tribalista. Tal como a Ilha de Sumba, também estes 5 temas – gravados e masterizados por Eduardo Vinhas no Golden Poney Studios – primam pela biodiversidade.

Há uma nova e rara oportunidade para os ver num concerto marcado para sábado, 15 de Dezembro, às 22 horas, na Casa do Povo de Santo Estêvão, no interior do concelho de Tavira, a fechar a edição 2018 do ciclo «Serões de Outono».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo