Opinião

“A Ribeira é Linda!” – Henrique Gomes

 

Existe um fogo eterno que aquece a alma desta gente- este alegre reviver de hoje não foi mais do que um intenso regresso às origens. Foi o entendimento de que a Ribeira de Ovar tem uma história própria e que a conseguiu transmitir às gerações atuais, alimentado a vital fogueira que aconchega a alma.

Relembrar o passado, reviver ancestrais tradições, mostrar o que distingue a Ribeira de Ovar de outros lugares é solidificar o futuro.
Há uma história que pode ser cantada e bailada – existe toda uma vivência local suficientemente matura para poder ser alegremente recontada.

Esta noite voltou a ser assim, ao ritmo de leda marcha foram exibidos trajes, apetrechos e danças de pretéritas gerações.
“A Ribeira é linda!” Gritava alguém enquanto executava configurações devidamente ensaiadas. Um simples conjunto de movimentos que ora afastava os pares ora os aproximava, tudo executado de forma vigorosa e elegante.
Por vezes os marchantes faziam alguns movimentos octogonais – um harmonioso e ondulante vai e vem feito a sorrir e a cantar. Elas embelezavam todos os movimentos com um sensual gingar de ancas.

Marchar leve, divertido e contagiante por parte de todos os executantes que constituíram este desenvolto pelotão.
A familiaridade entre público e executantes permitiu uma descontraída troca de alguns comentários trocistas e gestos fálicos. Uma espécie de linguagem que aproximou quem dançava e quem assistia. Uma descontraída interação entre pessoas que se estimam.

Os foguetes do “Ferreirinha” já anunciaram o final das marchas. Seguir-se-á o arraial pela madrugada adentro.
“A Ribeira é Linda!” Volta a ouvir-se.
Pois é, pois foi!

Henrique Gomes

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo