LocalSlider

Agência Portuguesa do Ambiente alerta para fraca qualidade do ar devido a nuvens de poeira

Está a ocorrer uma intrusão de uma massa de ar proveniente dos desertos do Norte de África originando uma situação de fraca qualidade do ar com elevados níveis de partículas inaláveis (PM10)”, refere a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) em comunicado.

Desde o início da manhã de ontem que esta ocorrência se está a verificar na região Norte, prevendo-se que se estenda às regiões do Centro, Lisboa e Vale do Tejo e Alentejo, com um agravamento para o dia de hoje em todo o território continental.

A Agência Portuguesa do Ambiente indica também que “este poluente tem efeitos na saúde humana, principalmente na população mais sensível, crianças e idosos, cujos cuidados de saúde devem ser redobrados durante a ocorrência destas situações, devendo ser seguidas as recomendações específicas da Direção-geral da Saúde”.

Na aplicação oficial da APA, “Qualar”, para além de se poder verificar em tempo real a monitorização da qualidade do ar, onde é possível constatar níveis mais elevados quer das PM10 quer das PM2.5, é ainda disponibilizado um conjunto de informações relevantes sobre esta temática, onde se destaca a previsão da ocorrência deste tipo de fenómenos naturais.

Enquanto este fenómeno se mantiver, a Direção-Geral da Saúde recomenda:

  • A população em geral deve evitar os esforços prolongados, limitar a atividade física ao ar livre e evitar a exposição a fatores de risco, tais como o fumo do tabaco e o contacto com produtos irritantes.
  • Os seguintes grupos de cidadãos, pela sua maior vulnerabilidade aos efeitos deste fenómeno, para além de cumprirem as recomendações para a população em geral, devem, sempre que viável, permanecer no interior dos edifícios e, preferencialmente, com as janelas fechadas:
    • Crianças;
    • Idosos;
    • Doentes com problemas respiratórios crónicos, designadamente asma;
    • Doentes do foro cardiovascular.
  • Os doentes crónicos devem manter os tratamentos médicos em curso.
  • Em caso de agravamento de sintomas contactar o SNS 24 (808 24 24 24) ou recorrer a um serviço de saúde.

Aplicação com índices: QualAR – Qualidade do AR (apambiente.pt)

Informação sobre Eventos naturais: QualAR – Qualidade do AR (apambiente.pt)

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo