CulturaPrimeira Vista

“Ambiente Imagens Dispersas 2015” tem mais participação vareira

Os vencedores da vertente competitiva do certame “Ambiente Imagens Dispersas 2015” foram conhecidos este domingo, no final do encontro que juntou fotógrafos, documentaristas e ilustradores que têm em comum o amor pela natureza. O evento, organizado pela associação ambientalista Amigos do Cáster, é constituído por um concurso de fotografia, “CICLOne” de conferências, exposições de fotografia e oficinas de fotografia de natureza.

A foto “La ventana al universo” foi a vencedora do Grande Prémio deste ano e pertence a Mario Cea Sanchez, que veio de Salamanca (Espanha).
Nesta que foi a 11.ª edição do “Ambiente Imagens Dispersas 2015”, Carlos Ramos, que lidera a organização, constata que, “passados mais de dez anos, houve questões em que se evoluiu muito, como na envolvência digital do evento, e da comunidade local”. Este ano, estiveram a concurso mais de uma centena de fotografias de autores naturais do concelho de Ovar. O vencedor da categoria Ovar foi “Parasitising”, de Joaquim Aurélio, e a vencedora da categoria Escolas Ovar, foi “Metamorfose”, foi Bruna Monteiro.

A participação de fotógrafos foi muito boa, nas palavras de Carlos Ramos, “nunca tivemos tanta participação local. Obviamente que isso se fica a dever à participação das escolas ao encontro das quais nós temos ido”. É a partir das escolas que queremos criar um público próprio para este evento e estamos a tentar criar esse público a partir das escolas”.

Esse trabalho, continua, “deve-se a colegas nossos que são professores e fazem a ponte com os alunos e são fundamentais para a proximidade pessoal que é absolutamente necessária”.

O evento tem mantido o seu figurino nos últimos anos, mas Carlos Ramos argumenta que isso se deve ao facto de ser um “formato que funciona bem e não há motivo para grandes mexidas”.
“Existem sempre limitações e quem trabalha no movimento associativo sabe disso”, justifica. “Há sempre limitações que são difíceis de ultrapassar, como o tempo ou a obtenção de patrocinadores para tudo isto. E todos temos a nossa vida e a variabilidade da actividade profissional dos elementos activos desta equipa”.

Do seu ponto de vista, todos estes factores não ajudam a que o certame atinja o patamar que os Amigos do Cáster perspectivavam no início, “mas está sólido, o balanço é muito positivo e vai manter-se ao longo dos próximos anos”.

No entanto, “se se proporcionar e nós verificarmos que temos capacidade, poderemos abraçar novas oportunidades no futuro”, prometeu Carlos Ramos.

Foto:
Vencedor Categoria Escolas Ovar
Metamorfose – Bruna Monteiro

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo