LocalSlider

Arada: “Chama a tua mãe que vou matá-la”

Com uma chave de fendas na mão, entrou num espaço que está integrado no Centro Cívico de Arada, em Ovar, e ameaçou a própria filha. Tudo para conseguir encontrar e “matar” a ex-companheira. A GNR foi chamada, mas o homem de 41 anos não recuou e tentou também atacar os militares, com uma garrafa partida. Levado a tribunal, ficou em prisão preventiva.

Tudo aconteceu na noite de anteontem. “Chama a tua mãe que eu vou matá-la”, terá exclamado o homem, provocando o espanto entre as pessoas que se encontravam no local e que chamaram a GNR de Ovar para controlar a situação.

Quando as autoridades chegaram, tentaram acalmar o homem, mas sem sucesso. “Ele ainda ficou mais violento, partiu uma garrafa de vidro que tinha na mão, e tentou atacar os militares”, contou uma testemunha ao CM. “Ele não se conforma com a separação e já não é a primeira vez que faz escândalos destes. Ameaça tanto a filha como a ex-mulher”, acrescentou.

Algumas pessoas que presenciaram a discussão referiram que a jovem, de 21 anos, estava completamente transtornada. “Não conseguia parar de chorar e foi para casa ter com a mãe e um irmão, menor”, descreveu outra testemunha. Ao que o CM apurou, já não é a primeira vez que o homem persegue a filha para conseguir chegar à ex-mulher.
O agressor foi detido por ameaças, resistência e coação a agentes da autoridade. Foi ontem presente ao Tribunal de Ovar, que lhe decretou a prisão preventiva. (In Correio da manhã)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta