LocalPrimeira Vista

ARC da Ponte Nova lançou mãos à obra e às raquetes

De uma situação de clube moribundo para a vitalidade que apresenta agora, a Associação Recreativa e Cultural (ARC) da Ponte Nova deu um salto que poucos acreditariam ser possível. Mas para a direcção que tomou conta dos seus destinos há cerca de três anos não há impossíveis.

Este domingo, o clube deu mais uma prova de enorme vigor ao juntar, na Arena Dolce Vita, mais de 230 atletas praticantes de ténis de mesa de todo o país, no I Torneio Cidade de Ovar. “Não só excedeu as nossas melhores expectativas, como agora podemos dizer que triplicou os números que estávamos a espera”, declara ao OvarNews, Patrícia Soares, da direcção da ARC da Ponte Nova. “Estávamos a contar com 80 a 100 inscritos, mas esse número foi muito ultrapassado, o que nos trouxe uma boa dor de cabeça”, acrescenta.

Uma organização desta envergadura só é possível porque a ARC da Ponte Nova tem à frente dos seus destinos uma equipa jovem e dinâmica que não se conformou ao ver a morte lenta da agremiação e lançou mãos à obra.

Desde logo na reconstrução do edifício sede que, carente de obras há muitos anos, ameaçava ruína após um hiato em que esteve encerrado ao público. E quando dizemos que a direcção lançou mãos à obra é porque foi isso mesmo que aconteceu. “Foram os próprios elementos da direcção que se envolveram nos trabalhos, ao fim-de-semana, em conjunto com associados e amigos”, conta Patrícia Soares. “A Câmara Municipal e União de Freguesias apoiaram conforme as suas possibilidades, mas tivemos que ser nós a arranjar quase tudo”, refere ainda a responsável.

A obra correu tão bem que o clube pensa inaugurar esta semana o primeiro andar do edifício, no âmbito do seu 60.º aniversário, onde ficará a funcionar a sala de reuniões, o snooker e os jogos de mesa. “O resto do edifício ainda não sabemos quando ficará pronto, vai ser conforme o dinheiro e por isso deve demorar, pois é aí que vão funcionar o Ténis de Mesa, o bar e a cozinha, por exemplo”.

“Queremos que os associados e as pessoas do lugar vivam a colectividade”, adianta Patrícia Soares, acrescentando que o clube tem 380 associados, nem todos pagantes, e apesar das dificuldades por que passou, tem 32 atletas em formação e uma equipa de séniores de Ténis de Mesa na segunda divisão nacional, há mais de dez anos.

A dirigente garante que o sucesso da organização do I Torneio de Ténis de Mesa Cidade de Ovar vai obrigar ao alargamento do evento para dois dias em 2017.

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo