PolíticaSlider

As fontes, “orgulho na nossa identidade”, estão ao abandono

Deputado Rui Catalão faz recomendação à UFO e Câmara Municipal de Ovar

O deputado da União das Freguesias de Ovar (UFO), Rui Catalão lamenta que as fontes de Ovar estejam “inexplicavelmente condenadas e votadas ao abandono há décadas, correndo o risco de, algumas delas, ficarem irremediavelmente perdidas e desaparecidas para sempre”.

Sendo, na sua óptica, uma obrigação da Junta de Freguesia a “promoção e a salvaguarda dos interesses próprios e das suas populações”, considera que “não pode a UFO ignorar e deixar de exigir a atenção às fontes dos Combatentes, Fonte Júlio Dinis, Fonte dos Pelames, Fonte da Vila, Fonte da Arruela e Fonte da Mota, degradadas, secas e com a habitual menção de água imprópria para consumo”.

As fontes de Ovar não são locais, acrescenta, que “para além de nos darem água, dão-nos palavras, não umas palavras quaisquer, mas palavras dum passado, que nos orgulha e que, alguns de nós, de vez em quando, ainda lá vão para as reler e recordar”. “Dizem que as fontes choram? Cantando espalham seu bem. Só chora a Fonte que nunca matou a sede a ninguém” (Fonte Arruela)

“Pobre ou rico, isso que importa? Dá-lhe a todos de beber. Canta canta eternamente. Não te canses de correr” (Fonte da Mota)

“Água pura e cristalina. Fresquinha de consolo, vem de ti prós meus lábios, mata a sede a quem passar” (Fonte da Vila)

” Ó Rio das águas claras, que vais correndo para o mar, os tormentos que eu padeço, ai…não os vás declarar” (Fonte Julio Dinis)

Rui Catalão, eleito na Assembleia de Freguesia pelo Movimento2030 do qual se desvinculou e pretende manter-se como independente, vai recomendar ao presidente da UFO que diligencie quer junto da Câmara Municipal, quer na Assembleia Municipal de Ovar, no sentido de que as fontes sejam alvo de “urgente recuperação e preservação”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo