Saúde

As principais causas de problemas de saúde mental no local de trabalho

Na era pós-covid, muitas empresas adaptaram o trabalho remoto, ou o trabalho híbrido, o que pode aumentar os níveis de stress e deixar-nos mais vulneráveis a problemas de saúde mental. De acordo com um inquérito da Fundação para a Saúde Mental, 57% dos profissionais têm estado mais stressados e ansiosos desde que a pandemia começou em 2020.

Os empregadores precisam ser pró ativos e se manter atentos aos sinais de problemas de saúde mental, mesmo que os seus funcionários estejam a trabalhar remotamente, por isso a Robert Walters, consultoria global de recrutamento e seleção, listou as principias causas dos problemas de saúde mental e como solucioná-los.

Isolamento no tele trabalho

Quando os empregados não conseguem comunicar no trabalho podem sentir-se isolados ou excluídos. Os trabalhadores remotos são mais propensos a sofrer efeitos negativos no bem-estar mental devido à falta de conexão humana e à solidão de trabalhar remotamente.

Falta de suporte

Os profissionais júnior de um escritório ou de novas contratações podem experimentar quadros de stress e pressão de forma diferente dos colaboradores mais experientes. Trabalhar remotamente cria outro obstáculo ao acesso ao suporte, especialmente quando os pontos de contacto ou mentores não foram formalizados. Ter um mentor é uma ótima maneira de reduzir a tensão sentida por profissionais mais vulneráveis.

Burnout e carga de trabalho

De acordo com pesquisas realizadas durante a pandemia, as pessoas trabalham em média 28 horas extras por mês em trabalho remoto. Para aqueles que sofrem de um problema de saúde mental a longo prazo, o stress crónico não tratado é um fator decisivo para a exaustão emocional. O fraco equilíbrio entre a vida profissional e a vida profissional, o aumento da carga de trabalho e a pressão no trabalho são fatores que contribuem para o esgotamento emocional no local de trabalho, tornando os trabalhadores remotos mais suscetíveis aos seus efeitos nestes tempos difíceis.

Baixo equilíbrio entre trabalho e vida pessoal

No tele trabalho ou presencial, as longas horas de trabalho podem afetar a capacidade de um colaborador de passar tempo com as suas famílias, usufruir de tempo livre e até mesmo dormir. Alguns profissionais podem achar difícil encontrar o equilíbrio entre a vida profissional e a vida profissional sem separação física entre o trabalho e a vida doméstica, especialmente profissionais com crianças em idade escolar.

Estigma

Os colaboradores podem sentir-se confortáveis em tirar férias ou reduzir a sua carga de trabalho quando sofrem de um problema de saúde física. Mas muitos empregados com distúrbios de saúde mental podem sofrer em silêncio por medo ou retaliação. 92% das pessoas com problemas de saúde mental acreditam que admitir este problema no local de trabalho prejudicaria a sua carreira.

Pouca auto-estima profissional

Os colaboradores com falta de confiança no trabalho são propensos à síndrome do impostor – a sensação esmagadora de que não merece o seu sucesso ou não acredita que deve pedir mais. Esta ansiedade pode tornar-se mais aguda em situações incertas e profissionalmente exigentes, onde os colaboradores precisam assumir a responsabilidade e tomar decisões críticas de negócio, aumentando os níveis de stress

Falta de valor

Os empregados que se sentem subvalorizados no local de trabalho são provavelmente mais desengatados e desmotivados. Isto pode acontecer devido à falta de voz dentro da equipa, pouca influência nas decisões que afetam diretamente as suas atividades, ou a crença de que a sua remuneração não é um reflexo justo do seu trabalho.

É importante que os gestores estejam atentos aos sinais de burnout nas suas equipas para que possam oferecer o apoio necessário, especialmente quando assistimos a uma fase em que predomina o trabalho remoto em muitas empresas.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo