CulturaSlider

AVANCA 2020 mostra o “Cinema Português Anos 70 – Da Resistência à Liberdade”

Uma exposição de cartazes originais do cinema português dos anos 60 e 70, que o produtor Henrique Espírito Santo foi colecionando ao longo da sua vida, está patente ao público na Galeria da Casa Municipal da Cultura de Estarreja durante todo o mês de agosto.
Numa homenagem prestada pelo “24º AVANCA – Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia”, a um dos mais emblemáticos produtores do cinema português, desaparecido já este ano e que anteriormente tinha passado pelo festival a ensinar o que melhor sabia fazer – produzir filmes.
“Esta mostra retrata sobretudo a década de 70 em que se solidificou a viragem para um novo tipo de cinema. Foi todo um período de resistência, de agitação cineclubista, profissional, sindical e política que sensibilizou a Fundação Calouste Gulbenkian a subsidiar o Centro Português de Cinema (cooperativa legalmente constituída em 1970).
Foi neste tempo de contestação intelectual, apoiada por jovens críticos e alguma imprensa descomprometida que surge a Escola de Cinema em 1972 e a Cinemateca inicia uma ação mais profícua na divulgação cinematográfica.”
Henrique Espírito Santo esteve nesta linha da frente do cinema nacional. Foi professor de produção na Escola de Cinema do Conservatório Nacional e mais tarde na Universidade Moderna, participou continuamente em jornadas de divulgação do cinema nacional e sobretudo produziu filmes de Alberto Seixas Santos, António da Cunha Telles, António de Macedo, João Mário Grilo, Jorge Silva Melo, José Álvaro Morais, José Fonseca e Costa, José de Sá Caetano, Luís Filipe Rocha, Manoel de Oliveira e Solveig Nordlund entre outros.
Vindo do cineclubismo, cuja importância sempre fez questão de afirmar nas suas múltiplas intervenções no espaço da cultura e do cinema nacional, foi à guarda da FPCC – Federação Portuguesa de Cineclubes que a família deixou esta coleção única e significativa.
Na mostra estão cartazes dos seus filmes, alguns são exemplares dos primeiros cartazes impressos, mas outros são ainda o primeiro saído do labor do seu autor gráfico. Obras que Henrique Espírito Santo classificou e organizou, procurando dar visibilidade a um tempo onde os filmes marcaram um contexto cultural, social e político da nossa história.
Henrique Espírito Santo nascido em 1931, antifascista militante por convicção, tendo estado preso no Aljube e em Caxias, foi homenageado em 2014 nos Prémios Sophia, pela Academia Portuguesa de Cinema.
A mostra ficará aberta ao público no horário diário deste espaço que integra um histórico e marcante edifício sobranceiro à praça central da cidade de Estarreja.
A mostra e o Festival de Cinema, são resultado da parceria organizativa do Cine-Clube de Avanca e Município de Estarreja

Artigos relacionados

Deixe uma resposta