DesportoPrimeira Vista

Basquetebol: “E quem não salta não é vareiro!”

“Os adeptos da Ovarense são o exemplo do que deve ser o apoio a um clube”, reconheceu um dos comentadores de serviço da BTV, esta noite, durante a “negra” que opôs o Benfica à equipa de Ovar.

A diferença de orçamento é grande, mas a equipa de Ovar, empurrada por uma massa associativa exemplar, fez das tripas coração e levou a eliminatória para um quinto jogo.

Equilibrio apenas se registou nas bancadas, já que viajaram de Ovar cerca de duas centenas de adeptos que abafaram os apoiantes encarnados, na adversidade do resultado, cantando até ao fim “e quem não salta não é vareiro!”

O capitão vareiro, José Barbosa, chegou a emocionar-se nas declarações finais: “Ver este público todo aqui é como ser campeão”. “Sabia que viriam, mas como era dia de semana, nunca pensei que viessem em tão grande número”. “Vou guardar este momento para o resto da minha vida”.

Sobre o jogo, José Barbosa considerou que “o mérito foi do Benfica”, mas a verdade é que “entramos mal e andamos sempre atrás do prejuízo o resto da partida, nunca conseguindo impor o nosso jogo”.

De resto, o balanço é positivo, pois “nem nós mesmos esperavamos forçar o Benfica a um quinto jogo”.

O treinador vareiro, Felix Alonso, reconheceu que “o Benfica entrou com uma grande intensidade e nós nunca conseguimos entrar no jogo”. Mesmo assim, o técnico frisou estar “muito orgulhoso” dos seus jogadores que “deram tudo”. A terminar, uma frase que soa a despedida: “Foi um grande orgulho estar em Ovar estes meses a desfrutar do basquetebol”.

Resultado Final: Benfica, 100 – Ovarense, 67
(1ºp: 29-14; 2ºp: 16-14; 3ºp: 23-13; 4ºp: 32-26)

Foto: Luís Filipe Silva

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo