Política

BE retirou unanimidade à moção do PSD

A sessão extraordinária convocada de forma inédita para corresponder à iniciativa política do grupo municipal do PSD para debater uma moção na defesa da Reversão da Reforma Administrativa, acabou por ter também em debate uma moção entregue pela bancada municipal do PS com o mesmo objectivo de defesa da Reversão das Freguesias.

Perante as duas moções em debate, o deputado municipal do Bloco, José Lopes, colocou como condições para votar favoravelmente a do PSD, que fosse removido ou alterado um dos parágrafos, já que tinha, do ponto de vista do Bloco, como “objectivo branquear as responsabilidades do anterior Governo e maioria PSD/CDS, na criação deste monstro, quando não havia nenhuma evidência de que a reorganização fosse necessária no âmbito do memorando de entendimento”.

O PSD apesar de fazer pontuais alterações aos parágrafos 4 e 6 da sua moção, que acabaram em parte aceites na moção do PS, nomeadamente no que toca à “auscultação das populações da União de freguesias, em curso, por iniciativa unânime da Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ovar, S. João, Arada e S. Vicente de Pereira”

Independentemente da reversão da união de freguesias poder ser feita antes ou depois das próximas eleições, o BE defende que seja discutida e preparada uma proposta de reorganização administrativa do concelho que “seja séria, eficiente, racional e passível de ser sujeita a sufrágio por parte da população”.

Na votação das moções, o BE diz que se manteve “coerente com o que afirmou na sua intervenção no debate e tomou posição de abstenção na moção do PSD”. “Já o PSD que negou aceitar no texto da sua proposta as menções apresentadas pelo Bloco, acabou por as votar integradas na moção do PS que obteve unanimidade em detrimento da iniciativa social democrata na Assembleia Municipal de Ovar”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta