Política

BE: Tovartex despede mais três dezenas de trabalhadores

 

O BE denuncia que “a empresa têxtil Tovartex, em Ovar, volta a despedir mais três dezenas de trabalhadores, cujo destino é serem empurrados para os Contratos Emprego Inserção (CEI), através do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), como mão-de-obra disponível ainda mais barata”.

O despedimento coletivo anunciado a 31 trabalhadores no início de 2015 pela multinacional alemã Tovartex, prossegue a sua redução de efectivos.

A empresa que chegou a ter mais de 400 trabalhadores está agora reduzida a cerca de 150, depois de em 2013 ter despedido 50 em nome da deslocalização de produção para a Sérvia.

Esta multinacional de produção de meias, há vários anos instalada em Ovar  tem ainda empresas na Tunísia e Itália. Depois de já ter encerrado a sucursal da África do Sul a dúvida começa a pairar sobre qual o futuro na unidade fabril em Ovar tendo em linha de conta a politica seguida, de redução de trabalhadores efetivos e recurso a trabalhadores CEI mais baratos e em função das necessidades de produção.

O BE de Ovar denuncia o que apelida de “prática de exploração de mão-de-obra barata e sem direitos e no caso da Tovartex, que despede para depois recorrer aos desempregados inscritos no IEFP. Uma bizarra relação laboral em nome da crise, e a coberto das políticas que vêm sendo seguidas pelos governantes, que facilitam e promovem tal precariedade dos trabalhadores portugueses”.

A comissão coordenadora de Ovar do Bloco de Esquerda fez chegar ao respectivo Grupo Parlamentar na Assembleia da República e à Câmara Municipal de Ovar esta preocupação sobre a cíclica redução de trabalhadores na Tovartex e do recurso a trabalhadores CEI em função das necessidades de produção.

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo