Publicidade
Life&TekLocalPrimeira Vista

Buscas domiciliárias em Ovar por burla informática e branqueamento de capitais

A PJ realizou, esta manhã, 36 buscas domiciliárias decorreram nos municípios de Porto, Gondomar, Ermesinde, Braga, Santo Tirso, Vila Nova de Gaia, Paredes, Vila do Conde, Maia, Esposende, Barcelos, Viana do Castelo, São Mamede de Infesta, Águeda, Figueira da Foz, Ovar, Coimbra, Ílhavo, Alcobaça, Santarém, Murça, Reguengos de Monsaraz, Évora, Vila Viçosa, Castelo de Vide, Carnaxide, Montemor-o-Velho, Palmela, Setúbal, Covilhã, Cacém, Lisboa, Sintra, Olhão e Santa Cruz.

“As vítimas, por meio de engano e erro consciente, abriam mão de importâncias que transferiam para contas de terceiros, supostos fornecedores de bens/serviços ou intermediários de crédito, a que se sucediam outros movimentos financeiros que visavam criar uma cortina sobre aqueles que procediam à integração final na economia real, já em países terceiros (Benim e Lituânia), ficando as vantagens ‘limpas’ para a organização”, explica a PJ sobre a atividade criminosa em que os cartões de crédito e credenciais de movimentações de contas eram remetidos para o estrangeiro, “operando posteriormente a organização a partir daí.”

Nestas buscas, a Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Norte, deteve 15 pessoas, numa operação policial pela presumível prática dos crimes de burla informática, burla qualificada e branqueamento.

publicidade

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo