Política

CDS: Raul Almeida demite-se da Distrital

Raul Almeida apresentou, ontem à noite, a sua demissão de primeiro vice-presidente da Distrital de Aveiro do CDS. “Fi-lo por total divergência política com o presidente, Jorge Pato, que tem sido um obediente mandatário dos interesses de Lisboa em Aveiro, e não, como defendo, um defensor de Aveiro em Lisboa”, justifica.

O CDS, ao contrário dos outros partidos que elegeram deputados em Aveiro, escolheu eleger dois lisboetas com a passividade do presidente da distrital. O partido perdeu massa crítica em Aveiro. O secretário geral adjunto do partido é o secretário da Distrital, o que parece totalmente incompatível e confirma a completa subordinação de Aveiro aos interesses da secretaria geral, que nem sempre coincidem com o interesse do Distrito.

O ex-dirigente acusa, por isso, a actual direcção de estar a tirar “massa crítica” à distrital, lamentando ainda que “o secretário geral adjunto do partido seja o secretário da Distrital, o que parece totalmente incompatível e confirma a completa subordinação de Aveiro aos interesses da secretaria geral, que nem sempre coincidem com o interesse do Distrito”.

“Sempre gostei de colaboração critica e construtiva, e sempre detestei obediência cega. Desempenhei todos os cargos que havia para desempenhar no partido, à excepção da presidência, o que me dá muita liberdade para não estar quando sinto que os interesses do partido em Aveiro estão sequestrados aos interesses centrais”, termina Raul Almeida.

Raul Almeida cumpriu três mandatos no Parlamento (entre 1999 e 2015), para os quais foi sempre eleito por Aveiro. Em 2005 foi eleito líder da distrital de Aveiro do CDS, tendo sido depois reconduzido para mais dois mandatos.

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo