LocalSlider

Centenas de peixes mortos em atentado ambiental no Cáster

As águas do rio Cáster apresentaram-se, esta manhã, poluídas de uma forma que há muito não se via no seu curso pelo centro da cidade de Ovar. Populares garantem que, cerca das 11 horas, foi o pico da gravidade da situação, em resultado de uma descarga ilegal, encontrando também “centenas de peixes mortos”.

Embora a origem da descarga seja desconhecida, em comunicado, a Associação Amigos do Cáster informa que já deu conta da ocorrência ao SEPNA, da GNR.

“Tão importante como denunciar e apresentar evidências nas redes sociais, é apresentar a ocorrência ao SEPNA, com a maior brevidade possível e se possível identificando a fonte poluidora”, sublinham os Amigos do Cáster.

A Câmara Municipal de Ovar informa que a Divisão de Ambiente efectuou diligências no sentido de descobrir o foco de poluição. “Apesar dos esforços desenvolvidos, até ao momento, ainda não foi determinado o agente causador, tendo-se verificado, contudo, e desde já, que a entrega da(s) descarga(s) terão sido feitas no “rio lajes” imediatamente a nascente do caminho de ferro”. O poluente veio por “colector de águas pluviais com origem no lugar do Temido, em S. João de Ovar, que terá sido instalado por ocasião da construção da loja modelo do grupo continente”.
Mais informa que, a Câmara Municipal de Ovar, através da Divisão de Ambiente, continuará a actuar no âmbito das suas competências, tendo accionado os mecanismos adequados à resolução das situações.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta