Saúde

Cidadãos de Ovar podem continuar a escolher onde querem ser tratados

A direção executiva do Serviço Nacional de Saúde (SNS) informou, em comunicado, que os cidadãos de Ovar vão poder continuar a escolher hospitais onde querem ser tratados que não pertençam à Unidade Local de Saúde da Região de Aveiro.

“A criação das Unidades Locais de Saúde (ULS) em nada limita a livre escolha dos utentes, incluindo por unidades hospitalares que não pertençam a estas ULS, nomeadamente em matéria de consultas externas, cirurgias, meios complementares de diagnóstico e acesso ao serviço de urgência”, esclarece a equipa liderada por Fernando Araújo.

A informação consta de uma nota enviada à Lusa, após a Câmara de Ovar ter rejeitado, por unanimidade, a proposta de integração dos Cuidados de Saúde Primários de Ovar e do Hospital Francisco Zagalo na futura Unidade Local de Saúde da Região de Aveiro.

Em resposta à Lusa, a direcção executiva do SNS refere que a escolha dos utentes de Ovar, pela sua proximidade geográfica, do Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga ou Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia e Espinho “continuará a ser possível de realizar, de forma livre e esclarecida, sem qualquer constrangimento”.

A equipa de gestão do SNS refere que a estratégia assegura ainda o reforço de serviços no Hospital de Ovar, nomeadamente em termos de resposta cirúrgica, consulta externa (com a inclusão de novas especialidades, que nunca existiram nesta instituição) e meios complementares de diagnóstico, permitindo assim “aumentar a proximidade e a resposta em saúde aos cidadãos, bem como manter todos os profissionais”.

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo