EmpresasSlider

Combustíveis «Low Cost»: Tudo o que precisa saber

É uma das questões que surge com mais frequência na hora de abastecer: combustível de marca ou low cost? Por um lado, a confiança na marca. Por outro, o preço. A partir desta quinta-feira, 16, todos os postos de abastecimento são obrigados a vender, também, combustíveis sem aditivos. Aqui ficam as respostas às questões mais importantes.

O combustível low cost danifica o carro?

Gonçalo Gonçalves, investigador do Departamento de Engenharia do Instituto Superior Técnico, garante que não. Mas acrescenta que, a longo prazo, a gasolina e o gasóleo de marca compensam na manutenção. A DECO, por seu lado, realizou um estudo com marcas de gasóleo diferentes –  premium, regular e low cost – e não detetou diferenças ao nível do consumo nem da proteção do motor

Que diferenças há entre os dois tipos de combustível?

“O combustível low cost é aditivado com a quantidade mínima de aditivos estritamente necessária para cumprir com a legislação em vigor”, explica Gonçalo Gonçalves. “A partir deste ponto de partida cada marca vai adicionar os seus próprios aditivos para produzir um combustível que vá de encontro às suas especificações próprias.”

Para que servem os aditivos?

Servem para melhorar algumas características dos combustíveis, como o processo de inflamação e combustão, reduzir a formação de depósitos no circuito do combustível e aumentar a resistência à oxidação.

Qual a diferença preço entre uma gasolina de marca e uma low cost?

Em média, a diferença de preços ronda os oito a 12 cêntimos por litro.

Quanto custará o combustível low cost?

A Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis só irá revelar o preço de referência no dia 17. Contudo, este será meramente indicativo, até porque, uma vez fixado o preço de referência, o valor varia entre gasolineiras.

Vamos então ter mais uma opção de combustível nas bombas?

Sim, e também menos uma. As empresas vão substituir um dos tipos de combustíveis pela obrigatória low cost.  A Cepsa já divulgou a sua opção: vai deixar de comercializar a sua gasolina até agora mais barata, mantendo a versão premium. A Galp, pelo contrário, cessa a venda do seu combustível mais caro.

E em relação aos preços praticados pelos Hipermercados?

Os combustíveis low cost começam a ser vendidos a partir desta quinta-feira, nos postos de abastecimento tradicionais, mas os preços poderão não ser tão low cost como os praticados nos postos de abastecimento das redes de hipermercados. O negócio de venda de combustíveis em hipermercados está mais dirigido à captação de clientes que vão fazer compras às grandes superfícies do que ao encaixe de margens na venda de combustíveis.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta