LocalSlider

Concelho regista primeira morte por codiv19

Segundo avançou esta tarde o presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, o concelho registou hoje a primeira morte por Codiv19.

O óbito será, segundo apurámos, uma senhora de 82 anos, com várias patologias e encontrava-se internada no Hospital da Feira..

Veja a cronologia:

11 de março de 2020:
– Câmara de Ovar confirma primeiros dois casos de Covid-19 no concelho. Trata-se de uma trabalhadora da Yazaki Saltano e a filha de 17 anos.

– Autarquia decidiu encerrar a Unidade de Saúde Familiar de São Vicente de Pereira, onde a jovem tivera consulta dias antes, bem como a escola onde a rapariga estudava e a escola frequentada pelo irmão mais novo.

12 março de 2020:
– Câmara anuncia encerramento da Unidade de Saúde Familiar de São João de Ovar, devido à confirmação de mais um caso de infeção pelo novo coronavírus. Autarquia diz não dispor de mais dados sobre o novo doente, mas adianta que o caso “não se refere a nenhum munícipe de Ovar”.

– Empresa Yazaki Saltano envia para casa de quarentena os trabalhadores que estiveram em contacto direto com a colaboradora infetada. Em causa estão 59 das 2.200 pessoas que trabalham na empresa.

13 de março de 2020:

– Confirmados mais oito casos de pessoas infectadas no concelho

– Câmara determina encerramento de todos os serviços municipais, incluindo o mercado municipal.

16 de março de 2020:
– Número de infetados sobe para 16.

– Câmara determina o encerramento de todos os serviços administrativos até ao próximo dia 03 de abril. Esta medida exceciona os serviços municipais de Proteção Civil, de Conservação e Manutenção do Espaço Publico, Cemitério, Resíduos e gestão do Ambiente, que se mantêm em estado de vigilância.

17 de março de 2020:
– Número de casos duplica em 24 horas.

– Município entra em quarentena geográfica depois de a Autoridade de Saúde Regional do Centro ter mandado encerrar todos os estabelecimentos do concelho e limitar a movimentação de pessoas no território.

– Governo declara estado de calamidade pública para o município. Isto quer dizer que os residentes no município estão impedidos de sair de Ovar.

– Publicado em Diário da República o despacho com “efeitos imediatos” e que vigorará até 02 de abril, determinando que dentro do município de Ovar, distrito de Aveiro, “é interditada a circulação e permanência de pessoas na via pública, exceto para deslocações necessárias e urgentes”.

18 de março de 2020:
– Concelho isolado com cerca de 70 postos fronteiriços e controlo de entradas e saídas. Em causa estão 40 postos controlados por cerca de 90 agentes da PSP e GNR e ainda 30 entradas obstruídas apenas por barreiras físicas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta