CulturaSlider

“Confraria será o rosto da APPO” – Rui Catalão

Rui Catalão, presidente da Associação de Produtores de Pão-de-Ló de Ovar (APPO), quer que a futura Confraria do Pão-de-Ló seja “uma instituição aberta”. Manifestando-se adepto da criação de uma Confraria há vários anos, realça que tal contrasta com a APPO da qual “podem fazer parte apenas os produtores” da iguaria. Assim, espera que a “Confraria venha a ser o rosto da APPO”.

O responsável explica ainda que a constituição da Confraria Gastronómica do Pão-de-Ló de Ovar “visa, apenas e só, contribuir para uma estratégia de divulgação deste produto, aproveitando políticas de incentivo e apoio, que estão vedadas a agrupamentos de produtor/empresariais”.

De resto, esclareceu, a Confraria não vem substituir a APPO que tem tido um papel muito importante, nomeadamente ao “requerer a Declaração de IGP (Indicação Geográfica Protegida), na medida em que esse sistema de protecção é apenas atribuído a Agrupamentos de Produtores”. Como tal, frisou, “a única solução encontrada foi a criação da APPO”.

Além do processo de IGP, a APPO procedeu ao registo da marca, recorda ainda Catalão sublinhando que tal “nunca tinha sido feito com o Pão-de-Ló de Ovar, sendo actualmente, nos termos legais em vigor, a sua única proprietária e gestora”.

Mais: “A APPO tem tido, até ao momento, um papel preponderante na defesa do Pão de Ló de Ovar, sendo a sua prioridade a defesa da genuinidade do produto”, garante Rui Catalão.

A APPO informa que a cerimónia de apresentação oficial da nova confraria já está marcada para o próximo dia 7 de Junho.

NOTA:

A propósito de uma publicação da APPO, na sua página do Facebook, entende o OvarNews deixar a seguinte nota:

1. Consideramos a reacção extemporânea e algo exagerada, pois a notícia em causa não desvaloriza, antes pelo contrário, sublinha o meritório e insubstituível trabalho levado a efeito pela APPO na divulgação e promoção do Pão-de-Ló de Ovar. Julgamos que possa ter havido uma interpretação de sentido que não era a que pretendíamos.

2. Em parte alguma da peça se põe em causa a legitimidade da APPO para requerer a Declaração de IGP (Indicação Geográfica Protegida). Antes pelo contrário.

3. Não é verdade que “nunca a OvarNews nos contactou no sentido de se informar do que tem sido feito”, pois o nosso jornal já contactou, telefonicamente, o sr. Rui Jorge Catalão, na qualidade de presidente da APPO, mais do que uma vez – quer por ocasião do festival do Pão-de-ló quer por ocasião do anúncio do IGP, para fazer as respectivas notícias: “Produtores endurecem formas de protecção do Pão de Ló” (Junho’2013), ou ainda “Ovar celebra o Pão-de-Ló durante quatro dias”, na mesma altura, anunciando o festival.

4. Continuaremos a fazer divulgação do Pão-de-Ló de Ovar, da Associação de Produtores e da Confraria do Pão-de-Ló de Ovar, algo que consideramos igualmente muito importante para a promoção do doce.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta