PolíticaSlider

Consulta Aberta esteve para encerrar a partir de Agosto

A consulta aberta que se encontra a funcionar no Centro de Saúde de Ovar, das 20h às 24 horas, esteve para ser encerrada a partir do mês de Agosto. A denúncia partiu do presidente da Assembleia da União das Freguesias, José Fragateiro.

Segundo o autarca socialista, a ideia seria deslocar o serviço “para outras freguesias, para ‘mascarar’ o subaproveitamento em que se encontram as suas unidades de saúde”.

A tentativa gorou-se devido “à coragem e firmeza de alguns profissionais de saúde”, referiu, na sessão solene do Dia do Município, promovida pela União das Freguesias.

“O direito à saúde é universal, queremos uma cobertura total a nível de cuidados de saúde no nosso concelho, temos reivindicado isso mesmo, a consulta aberta deve ser uma realidade em todas as freguesias que dela necessitem e a pretendam, mas não permitiremos que tal seja feito sacrificando os milhares de utentes que a ela recorrem na nossa cidade”, defendeu.

José Fragateiro lembrou que apesar da entrega à Misericórdia ter sido gorada, “o Hospital continua a viver um período de incerteza, ao contrário de outras unidades hospitalares em redor, que já têm a situação resolvida”.

Em 2007, celebrou-se entre o Município de Ovar e o Ministério da Saúde, um protocolo, que garantia a continuidade de um serviço público prestador de cuidados de saúde de proximidade, salvaguardando a referenciação ao Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga, a manutenção da consulta aberta, a prestação de cuidados de saúde primários, assim como o funcionamento das valências existentes, procurando responder às necessidades dos utentes.

José Fragateiro considera que para garantir e melhorar o serviço público, agora, como no passado, é necessário “criar um SUB (Serviço de Urgência Básica), instalar uma VMER (Viatura Médica de Emergência e Reanimação), ao serviço dos Concelhos de Ovar, Estarreja e Murtosa, dar continuidade, em matéria de referenciação ao encaminhamento dos casos
urgentes e emergentes para o SUMC (Serviço de Urgência Médico – Cirúrgico) do Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga, já com a triagem efectuada e a senha de atendimento atribuída e a requalificação do Bloco Operatório”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo