ComunicadosPolítica

Deputada Carla Madureira quer ver mantida referenciação dos utentes de Ovar para Santa Maria da Feira e Vila Nova de Gaia

A deputada do PSD Carla Madureira defende a manutenção do atual fluxo de referenciação dos
utentes do concelho de Ovar para Santa Maria da Feira ou Vila Nova de Gaia. Numa pergunta
dirigida ao ministro da Saúde, a parlamentar social democrata contesta a possibilidade de
integração dos munícipes daquele concelho na futura Unidade Local de Saúde da Região de
Aveiro.

Em causa, a alteração à referenciação hospitalar dos munícipes de Ovar como resultado da
integração do Hospital Francisco Zagalo e dos serviços de cuidados de saúde primários de Ovar
na Unidade Local de Saúde da Região de Aveiro, na sequência do recente anúncio do Ministério
da Saúde nesse sentido.

“O PSD considera que, no caso de Ovar, os utentes do SNS devem manter o atual fluxo de
referenciação, que acumula com a referenciação para os locais mais próximos da sua residência
e logo com menor impacto para todos os utentes e SNS da mobilidade – seja para Santa Maria
da Feira ou Vila Nova de Gaia – e não para outros locais mais distantes apenas por
conformidade administrativa ou contratual do Ministério da Saúde” – defende Carla Madureira,
numa pergunta subscrita pelo grupo parlamentar do partido, que diz não questionar a
necessidade de reorganização territorial do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

No mesmo documento, os deputados do PSD defendem que o Hospital de Ovar e os polos de
saúde de cuidados primários do mesmo concelho deverão ser incluídos no estudo que está a
ser realizado com vista à criação da Unidade Local de Saúde de Entre Douro e Vouga, mais
próxima daquele concelho, por se localizar em Santa Maria da Feira, “e com relação institucional
informalmente assumida desde a última revisão da rede hospitalar de urgências e em resposta
com o direito a livre acesso dos utentes”.

A outro nível, o partido preconiza a abertura do Serviço de Urgência Básica no Hospital de Ovar
e o reforço do respetivo bloco operatório, bem como a reabertura dos polos de Maceda e Arada,
“onde, vale a pena lembrar, a Câmara Municipal assumiu, por parceria com o SNS, nas obras
efetuadas, uma responsabilidade que pertence à esfera do governo”.

“Em qualquer caso, sustentamos a necessidade de serem salvaguardados os postos de trabalho
e os atuais vínculos laborais no Hospital Francisco Zagalo e nos serviços de cuidados de saúde
primários de Ovar” – vincam os deputados, através da iniciativa parlamentar na qual se
questiona diretamente o ministro sobre se admite manter a referenciação dos utentes do SNS
residentes em Ovar para os locais mais próximos da sua residência, seja para Santa Maria da
Feira ou Vila Nova de Gaia.

O acesso dos utentes do SNS residentes em Ovar, como atualmente sucede, aos centros
hospitalares de Entre Douro e Vouga e de Vila Nova de Gaia e Espinho, sem qualquer restrição,
a inclusão do Hospital Dr. Francisco Zagalo e dos polos de saúde do mesmo concelho no estudo
que está a ser realizado com vista à criação da Unidade Local de Saúde de Entre Douro e
Vouga, a abertura do Serviço de Urgência Básica no hospital ovarense, a reabertura dos polos
de Maceda e Arada, e a salvaguarda dos postos de trabalho e os atuais vínculos laborais das
unidades de Ovar são outras questões colocadas à tutela.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo