LocalPrimeira Vista

Desassoreamento pode condicionar uso balnear da praia do Areinho

Concessionário do Vela Areinho pede para adiar abertura

[themoneytizer id=”16574-1″]

Apesar de ter sido galardoada com a Bandeira Azul pela primeira vez, o mais certo é que a Praia do Areínho não possa funcionar este ano. De acordo com uma informação prestada pelo presidente da Câmara Municipal, Salvador Malheiro, “é possível o encerramento da praia este ano, (…) já que a obra de desassoreamento da Ria poderá colocar em causa o seu funcionamento, razão porque a situação será monitorizada e analisada”.

O vereador socialista, Vitor Amaral, congratulou-se com atribuição das bandeiras azuis para premiar a qualidade ambiental das praias; “Porém, não sei como é que a Associação Bandeira Azul da Europa faz a verificação in loco de cada praia, para verificação de tais critérios”. E acrescentou: “Só que, com a distinção da Praia do Areinho, conhecendo todos nós as péssimas condições ambientais da água da Ria, por causa do seu assoreamento, é legítimo que fique com algumas dúvidas sobre a forma como é feita a avaliação e a respectiva aplicação dos critérios”.

O eleito socialista questionou ainda o investimento está que está previsto para esta praia, de forma a que se possa cumprir a gestão ambiental e equipamentos, segurança e serviços.

Em resposta, o presidente da Câmara Municipal informou que a Associação da Bandeira Azul fez visitas ao local e que os vários exames e análises feitos à água deram resultados satisfatórios e de qualidade ambiental.

Entretanto, o vencedor do concurso da concessão do restaurante Vela Areinho, em face das circunstâncias solicitou adiamento da abertura do espaço para 2020. A Edilidade vai tentar que o restaurante possa estar a funcionar até final deste ano.

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo