CulturaPrimeira Vista

Destaques da primeira noite do FIMO (c/vídeos)

 

O regresso do Festival Internacional de Marionetas de Ovar – FIMO, consumou-se esta sexta-feira, com muito público a afluir aos três espectáculos programados para o primeiro de três dias de festa. Aqui ficam os destaques e um cheirinho de cada espectáculo para quem não pôde corresponder à chamada:

• Compagnie Pelele (Toulouse, França) – Jardim do Cáster

Paz Tatay, de origem espanhola, fundou a Compagnie Pelele em 1996, na cidade francesa de Toulouse. Principalmente dedicada ao teatro de marionetas, a companhia tem um percurso internacional com várias presenças em Itália, Espanha, Alemanha, Brasil, além de, naturalmente, em França.
Na área do espectáculo da manipulação de objetos, apresentou vários espetáculos, como ‘Circo da Rua’ (1996), uma performance de rua com marionetas de fio, acompanhada musicalmente por Alice Béhague, com mais de 100 apresentações em numerosos festivais internacionais.

Espectáculo: “La Muerte de Don Cristóbal”

Foi em 1998 que a Compagnie Pelele criou “La Muerte de Don Cristóbal”, uma criação com marionetas de luva, onde se encontra a figura tradicional da conhecida personagem espanhola, sempre acompanhada de música e efeitos sonoros ao vivo por Alice Béhague, que conta mais de 250 apresentações em inúmeros festivais internacionais.

 

• Marionetas da Feira (S.ta Maria da Feira, Portugal) – Praça das Galinhas

A história das Marionetas da Feira começa há doze anos num workshop do FIMO, escrita apenas por duas mãos – as de Rui Sousa, que acumulava todas funções, de diretor a marionetista, passando pela produção dos espetáculos e pela confeção das marionetas.
A companhia de Rui Sousa debruçou-se, inicialmente, sobretudo sobre as marionetas de fios. Atualmente, continua a apresentar espetáculos clássicos que utilizam a referida técnica, embora comece já a ser conotada como divulgadora do Teatro Tradicional D. Roberto e percursora de espetáculos mais modernos de variadas técnicas em conjunto. As Marionetas da Feira “são uma companhia reconhecida tanto em Portugal, como na Europa e no mundo”, admite o diretor do grupo, com orgulho.
Espectáculo: O Circo das Marionetas

Don Malabarini é o incrível malabarista italiano d’O Circo das Marionetas. Aliás, o Circo das Marionetas é um circo bem diferente dos outros onde todos os artistas são marionetas de fios.

https://www.youtube.com/watch?v=oL-G6nKi7jE
• Jordi Bertran – Barcelona (Espanha) – Largo do Tribunal
Em 1977, Jordi Bertran juntou-se ao Grupo Oficinas de Marionetes, bonequeiros de Barcelona dirigido por Pepe Ota, descobrindo o poder de fascinação e a capacidade de comunicação dos bonecos. Hoje, a Cia Jordi Bertran já participou nos festivais mais importantes do mundo e Jordi Bertran ensina a construção e manipulação na escola de teatro La Casona, em Barcelona, e realizou workshops na Grã-Bretanha, Lisboa e Florianópolis. A Oficina do Parque, em Barcelona, é o espaço de criação da companhia, onde se confecciona e são armazenados os bonecos e espetáculos. Também é um centro de formação, onde acontecem oficinas e workshops dos mais variados tipos de bonecos: construção, manipulação, iluminação, figurino e outras técnicas aplicadas.

Espetáculo: Poemes Visuals

“Poemes Visuals” começa com um ator encarnando um poeta. Ele traz consigo uma maleta cheia de letras e começa a brincar com os seus sons e as suas formas, descobrindo que, a partir das letras, pode criar poesia, sem a necessidade de construir palavras.

 

 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo