CulturaSlider

“Diz-me. Vês?”, questiona Carlos Mendonça

Para muitos, esta é uma faceta desconhecida de Carlos Mendonça, ilustre causídico da urbe vareira. Natural de Válega e residente em Ovar, além de advogado é também artista plástico.

Carlos Mendonça envolve-se com paixão na sua arte, não lhe faltando o essencial: sensibilidade e conhecimento dos materiais empregues e cultura pessoal necessária para construir uma obra que agora se dá a conhecer melhor a um público que já o conhece.

A exposição “Diz-me. Vês?”, inaugurada este sábado, pela sua qualidade e dimensão, encontra-se repartida por três equipamentos municipais: Galeria do Centro de Arte de Ovar, Biblioteca Municipal e Museu Júlio Dinis.

No CAO, está reunida uma mostra significativa de pintura e desenho, na MO dominarão histórias gráficas e livros de artista com motivações associadas às viagens e ao quotidiano, e no Museu Júlio Dinis, somos confrontados com uma proposta mais intimista ligada à esfera privada, na fronteira do íntimo.

Se no (grande) núcleo de pintura do CAO, salta à vista a exuberância pela escala e pelos tons fortes das telas, os (mais pequenos) núcleos do Museu Júlio Dinis e da Biblioteca Municipal obrigam a uma maior atenção aos detalhes e subtilezas das imagens e dos textos que nos permitem, verdadeiramente, espreitar «a alma» do artista. Recomenda-se.

Exposições de Carlos Mendonça

1985 – Cooperativa Sem Margem, Ovar.
2004 – Biblioteca Municipal de Ovar.
2006 – Biblioteca de Sta. Maria da Feira.
2011 – GaleriaEspaço Entre Artes,Ovar.
2015 – Real Fábrica Socil – Galeria de Arte,Porto
Exposições colectivas
2002 – Junta de Freguesia de Válega.
Homenagem ao Povo de Timor, Ovar.
2010 – Centro de Artes,Ovar.
2014 – Galeria do Mercado48,Porto.
2016 – CAO/BMO/MJD, Ovar

 

Fotos: Ângela Castro

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo