LocalSlider

Edifício da Capitania cedido aos Bombeiros Voluntários de Ovar

O edifício da Capitania do Porto de Aveiro, no Furadouro, é este sábado, cedido temporariamente pela Câmara Municipal de Ovar à Associação Humanitária do Bombeiros Voluntários de Ovar.

A cedência deste edifício à Associação Humanitária do Bombeiros Voluntários de Ovar permite a instalação e entrada em funcionamento dos Serviços de Protecção Civil e Serviço de Socorros a Náufragos, no Furadouro e resulta das diligências efectuadas pelo executivo municipal junto da Autoridade Marítima Nacional – Capitania do Porto de Aveiro, que gentilmente cedeu o edifício ao Município.

Parece que a distância entre o quartel e o Furadouro é pouca, mas a realidade é que, na época balnear, com todo o trânsito que isso traz para a zona, às vezes não é fácil chegarmos à praia”, declarou à Lusa o comandante da corporação, Carlos Borges.

“Com esta cedência do edifício, vamos poder ter na Capitania um posto avançado de socorros a náufragos, com meios para acudir a emergências nas praias não vigiadas e para fazer uma melhor vigilância em toda a zona”, acrescenta o bombeiro.

Nesta fase, o protocolo é temporário e vigora apenas durante a época balnear, que se prevê terminar a 15 de setembro.

Carlos Borges admite, contudo, que há a possibilidade de a autarquia ainda vir a sujeitar o edifício “a algumas obras”, com vista a que o imóvel possa ter utilização contínua como posto avançado da corporação de Ovar.

“Como o Furadouro e aquelas praias são sempre muito problemáticas no inverno, quando o mau tempo faz com que o mar suba para a marginal e entre pelas casas adentro, era uma ajuda muito grande termos sempre ali um posto já equipado para responder a essas situações”, explica o comandante.

As negociações incluíram uma reunião do presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, no passado dia 29 de julho, com o Director Geral da Autoridade Marítima Nacional, Vice-Almirante Cunha Lopes, e o Capitão do Porto de Aveiro, Capitão-de-Fragata, Luciano Joaquim dos Santos Oliveira, na qual se definiram os termos da cedência à autarquia do edifício da Capitania, na Praia do Furadouro.

Esta reunião de trabalho foi agendada na sequência do interesse manifestado pela autarquia junto da Autoridade Marítima Nacional – Capitania do Porto de Aveiro, a fim de poder ser utilizado o edifício da Capitania, integrado no domínio público do Estado, na Praia do Furadouro, para alojar os Serviços de Proteção Civil e Serviço de Socorros a Náufragos, prestados pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ovar.

Na altura, após uma breve intervenção do presidente da autarquia, destacando a necessidade urgente de criar condições para que os Serviços de Protecção Civil e Serviço de Socorros a Náufragos continuem a ser assegurados na Praia do Furadouro, o Vice-Almirante comprometeu-se a ceder, de imediato, o edifício da capitania para a presente época balnear, definindo-se, à posteriori, os termos da cedência de utilização permanente, a formalizar através da outorga de um protocolo de cedência que éagora ssinado, mediante o compromisso da Câmara Municipal de proceder a obras de reabilitação do edifício, a expensas municipais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta