Política

Emissões poluentes da Bondalti abrem polémica em Estarreja

Foi no passado dia 15 que a Bondalti, fábrica de ácido nítrico do Complexo de Estarreja, parou intempestivamente, devido a um corte externo de energia eléctrica.

A paragem súbita origina uma baixa de rendimento do sistema de tratamento de gases e uma emissão pontual de óxidos de azoto. Esta é uma limitação até das melhores tecnologias existentes, que é o caso da existente na Bondalti em Estarreja, não sendo possível evitar esta situação.

Durante alguns minutos houve uma emissão destes poluentes, com forte impacto visual, mas sem qualquer risco para a saúde da população, ambiente, nem para a segurança das instalações, garantiu a Protecção Civil de Estarreja.

Só que os socialista dizem que “o dióxido de azoto é um dos principais poluentes atmosféricos, um gás altamente tóxico. A exposição a altas concentrações pode traduzir-se em graves danos da saúde humana”.

O PS quer mais esclarecimentos, uma vez que a avaliação “em tempo real”, ao início da tarde de 15 de outubro, assinalava a qualidade de ar como “moderado”, sendo necessário, também, esclarecer a avaliação do impacto na saúde pública da emissão deste tipo de gases, que foi minimizado no caso do episódio mais recente.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo