LocalSlider

Esmoriz: Como uma família assaltava clientes na mata

Tudo começava com três mulheres que eram usadas como isco, nas bermas das estradas em zonas florestais entre o Furadouro e Cortegaça, no concelho de Ovar, e também em Pigeiros e S. João de Ver, Santa Maria da Feira.

O “Correio da Manhã” conta que, depois, três dos homens esperavam que as mulheres levassem os clientes para locais ermos, previamente combinados, e onde os atacavam.

Em segundos, eram ameaçados de morte com caçadeiras ou facas e obrigados a revelar os códigos dos cartões bancários. Só eram libertados quando os agressores gastavam todo o dinheiro das contas. O esquema durou várias semanas e espalhou o terror naquelas zonas de prostituição.

O grupo violento, recorde-se, foi detido pela PJ do Porto e ouvido por um juiz. Os sete arguidos, com idades entre os 16 e 47 anos, foram detidos numa megaoperação da PJ no bairro de Vila D’Este, em Gaia.

Entre eles, estão Nuno Brito – que integrava o gang dos ‘Reis da Mata’ – a mulher Susana e filho que completou 16 anos no dia em que foi detido pela PJ. Era o casal que chefiava o grupo de assaltantes.O jovem de 16 anos, que tinha fugido de uma instituição, participou apenas num dos roubos.

São conhecidos apenas sete crimes, mas a PJ acredita que há mais casos que não foram participados por vergonha. O gang foi intercetado em escutas telefónicas e em várias câmaras de vigilância das lojas onde faziam compras com os cartões das vítimas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta