CulturaPrimeira Vista

Esta Varina estava perdida mas foi reencontrada

As obras de construção do novo arruamento de interligação da Rua dos Precursores à Rua da Regueirinha permitiram desvendar um mistério Murtoseiro com mais de 70 anos: onde parava afinal a Estátua da Varina que, durante cerca de uma década, celebrou a emancipação da Murtosa na Praça de Pardelhas e que, em 1951, aquando das comemorações dos 25 anos da criação do concelho foi substituída pelo atual Monumento ao Almirante Jaime Afreixo.

Depois da sua retirada, a estátua desapareceu dos olhares públicos, por decisão da Câmara de então e dela mais nada se soube, adensando-se o mistério sobre o destino da obra de arte, com explicações que iam da sua completa destruição à possibilidade desta ter sido enterrada na área que viria a ser ocupada pelos armazéns municipais.

Ao longo dos anos, a discussão sobre o que realmente tinha acontecido à estátua alimentou o imaginário e as conversas das gentes da Murtosa, tendo sido feitas diversas tentativas, nas décadas de 80 e de 90, para a encontrar, com recurso a escavações, sem sucesso.

Há dias, uma intervenção de demolição e escavação na área dos antigos armazéns municipais, no âmbito da empreitada de construção do novo arruamento, trouxe, finamente, à luz do dia a mítica Varina.

Feita de “pedra de Ançã”, a escultura foi encontrada bastante danificada, revelando sinais de mutilação deliberada. A Câmara Municipal efetuou a retirada da estátua para proceder à sua limpeza e proteção, no sentido de avaliar qual o destino a dar futuramente à descoberta.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo