CulturaPrimeira Vista

Exposições de pintura com diferentes emoções

O Museu de Ovar inaugurou, este sábado, duas novas exposições de pintura com obras dos artistas e docentes de artes, João Pedro Coutinho e Manuela Oliveira, que ocupam as salas superiores até 29 de dezembro.

João Coutinho reúne “desfasamentos” e “discrepância” ou “afastamento”, “desalinho” ou “deslocação” na sua mostra “décalage”, podendo-se observar entre os apontamentos deste vareiro as suas inquietações: “Para quê tantas guerras, se o Mundo vai acabar e só restará as montanhas mais altas e a roupa do Toureiros…” ou “aquele que não se contenta com o que tem não ficará contente com o que quererá ter”. Mensagens que se destacam de telas com “poder, razão, direitos e soberba” segundo esta expressão artística de técnicas mistas.

Já Manuela Oliveira, Licenciada em Artes Plásticas pela Faculdade de Belas Artes, na Universidade do Porto, através de uma natural diferente expressão de sentimentos, despertou no olhar dos muitos amigos que partilharam a diversidade de emoções proporcionadas pelas obras de ambos os pintores, que, “há lugares ligados às nossas emoções, que permanecem nos seus traços e cores.

No seu essencial, impressos nos sentimentos e na memória. São paisagens emocionais, de um pôr-de-sol, de uma névoa do amanhecer, do azul do mar. São as atmosferas desses momentos, registados no papel ou na tela”, segundo a autora, que agora partilha tais emoções.

Com vários outros artistas presentes, em que se destacavam muitos docentes que leccionaram a disciplina de Educação Visual e Educação Tecnológica, o presidente da Assembleia Municipal de Ovar, Pedro Braga da Cruz, nas suas breves palavras na inauguração das exposições de pintura, afirmou que, “felizmente que há artistas das artes e da palavra que nos permitem alargar horizontes”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo