CulturaSlider

“F2M2M2F”, tanoaria e Perry Blake no arranque da temporada

 

Uma programação abrangente, dinâmica, com diferentes áreas artísticas e para diversificados públicos é o que a Câmara Municipal propõe para a nova temporada cultural em Ovar. Música, Teatro, Dança, Literatura, Exposições, Cinema e Serviço Educativo são parte integrante desta temporada que ocupa, predominantemente, as infraestruturas culturais do concelho para momentos de conhecimento e fruição das artes.

A programação arrancou na passada sexta-feira, dia 01 de abril, com a inauguração da exposição “Sob (Ul)trajes e Gozos” de Paulo Aureliano da Mata e Tales Frey, e a performance “F2M2M2F”, no Museu Júlio Dinis. No sábado, abriu a exposição “Tanoaria 2.7”, dando-se sequência ao ciclo de exposições temáticas relacionadas com as artes e ofícios do concelho e que têm como palco a Escola de Artes e Ofícios.

A arte da tanoaria foi exercida, ao longo dos tempo, nas várias freguesias do concelho de Ovar, mas o seu principal núcleo localiza-se a norte, sobretudo, em Esmoriz, tendo sido esta a freguesia que mais contribuiu para o seu desenvolvimento.

A arte conheceu grande expressão entre a I Grande Guerra e a Guerra do Ultramar, período durante o qual ocorreu um considerável aglomerado de “fábricas” e homens, atingindo, na década de 60 do séc. XX, o estatuto do maior centro produtor de tanoaria do País. Nesta exposição, evocam-se memórias passadas e dão-se a conhecer as técnicas e os instrumentos usados – então e agora – neste ofício que, além do seu cariz económico, representa, sobretudo, uma forma de vida.

Ainda no sábado, os irlandeses Electro Sensitive Behavior Feat. Perry Blake efectuam uma das paragens obrigatórias da sua actual digressão europeia, o Centro de Arte de Ovar.

Um dos destaques da programação será o Teatro e, no dia 09 de abril, será apresentada a peça “Águas Profundas | Terminal de Aeroporto” de Simon Stephens, com um elenco de luxo, do qual se destaca Albano Jerónimo e Maria João Luís. Segue-se a 23 de abril, “A Manhã, a tarde e a Noite” de Luís Mestre pelo Grupo de Teatro Amador do Orfeão de Ovar. A 07 de maio, Bruno Nogueira e Nuno Lopes são alguns dos protagonistas de “À Conquista do Pólo Sul” de Manfred Karge e, no dia 28 de maio, com encenação de Nuno Cardoso, será apresentado “Misantropo” de Molière.
A 04 de junho, o Grupo de Teatro Juvenil do CAO apresenta a sua segunda peça teatral “ADN – Ácido Desoxirribonucleico” de Dennis Kelly.

Na música, destaque para a Final do concurso de Música “Amanha-te” no dia 16 de abril, a apresentação do novo disco “Infinito Presente” da voz incontornável do fado, Camané, a 14 de maio, e o regresso dos Dead Combo a Ovar, no dia 10 de junho, desta vez acompanhados pelas “Cordas da Má Fama”. E no dia 01 de julho, “A presença serena e terna” de Hélder Bruno.
Na dança, com direcção e coreografia de Marco da Silva Ferreira, será apresentado o espetáculo “Hu(r)mano”, a 21 de maio e, entre 16 e 20 de maio, Marco da Silva Ferreira orientará um Laboratório Coreográfico, de participação gratuita, na Escola de Artes e Ofícios.

No âmbito do Serviço Educativo Municipal, vão decorrer os Dias do Puer, a 29 e 30 de abril e 01 de maio, no Centro de Arte, com os espetáculos “Hamlet sou eu” de Teatro Praga, “Crassh Babies” e “Mão Verde” de Capicua e Pedro Geraldes. De referir ainda as iniciativas “Ciência no Museu para Brincar”, a 16 de maio, “Visita Guiada ao Museu Júlio Dinis: As Pupilas da Morgadinha Inglesa”, de 17 a 21 de Maio, e “De pequenino se torce o pepino – iniciação à gravura”, no Museu Júlio Dinis. E a 5,6 e 7 de junho, no Centro de Arte, “Asas de Papel” de Ainhoa Vidal.

Um dos grandes enfoques desta temporada é a exposição “Varinas de Lisboa, Memórias da Cidade”, entre 14 de maio e 09 julho, que resulta de uma colaboração entre a Câmara Municipal de Ovar e a Câmara Municipal de Lisboa, através do Museu de Lisboa, trazendo a Ovar, território de onde partiram estas mulheres, uma grande exposição que explora e homenageia o agora símbolo da cidade de Lisboa, e que pela sua dimensão e qualidade estará patente em diversos espaços municipais, designadamente, Galeria do Centro de Arte de Ovar, Biblioteca Municipal e Museu Júlio Dinis.

Na Biblioteca Municipal de Ovar serão inauguradas a “V Exposição Coletiva de Artes Plásticas das Escolas do Concelho de Ovar” de 11 a 30 de abril e a exposição “Por Terras de Ovar” de Virgílio Neves, de 23 de julho a 27 de setembro. De realçar ainda os Ateliers de Verão na Biblioteca, entre 12 e 15 de julho.

O Museu Júlio Dinis tem vindo a apresentar uma programação diferenciadora e cada vez mais dinâmica e apelativa e, para além da exposição “Sob (Ul)trajes e Gozos” e da performance “F2M2M2F”, de sublinhar “As Conversas à Volta do Tanque” sobre o projeto “CIA-Excessos”, a 21 de abril, o espetáculo de Natasha Semmynova a 25 de abril e a Residência Artística e Teatro “Museu da Existência”, entre 02 e 06 de maio e 06 e 08 de maio, respetivamente.
A Música Quinta à Noite prossegue com “Baltar Cassola” a 26 de maio, “Souq” a 30 de junho e “New Orange” a 14 de julho, assim como o Cinema Quinta à Noite com clássicos do cinema mundial.

Consulte a agenda Ovar/Cultura em https://issuu.com/cmovar/docs/miolo_ac_abr_jul_issue?e=0

Fotografia de destaque de Paulo Aureliano da Mata

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo