DesportoSlider

Felix Alonso: “Vamos encher a Arena, pô-la a rebentar”

O técnico da Ovarense, Felix Alonso deixou uma mensagem de alento e motivação aos jogadores e adeptos vareiros para os jogos que aí vêm contra o FC Porto, equipa terá de levar de vencida três vezes seguidas se quiser chegar à final.

Aqui fica: “Mesmo que os resultados que fomos obtendo possam indicar o contrário, não têm sido uma época fácil. Temos passado por momentos estranhos, situações de difícil explicação e de solução complexa. Conjunturas que ficam no coração de um balneário e que se somam à bagagem de uma mochila da aprendizagem constante. Momentos que nos ajudaram a crescer como indivíduos e como colectivo, o mais importante nunca é o que te acontece, mas sim como o enfrentas.
Temos estado várias vezes contra as cordas, um par delas quase derrubados, com as pernas a tremerem que nem varas verdes, mas, mesmo assim, sempre conseguimos responder. Não sabemos, mas gostamos de desafios difíceis.

Hoje, cansados, com o corpo dorido e com o olhar nublado, estamos a uma partida da liga terminar para nós. Se o enfrentamos deste modo, no sábado estaremos de férias, e eu odeio períodos fora de época. Meu doentio desejo de vencer leva-me a pensar que estamos a três partidas da final, que são as mesmas três partidas que tínhamos que ganhar no início da meia-final.
Não vai ser fácil, nunca é. É mais fácil dizer do que fazer, senão qualquer um o fazia.

Como sempre, as coisas devem começar do princípio, isso será na sexta-feira. Jogamos em casa, apoiados pelos nossos. Desde que aqui cheguei aprendi o que significa a OVARENSE, conheci a história, o orgulho que há por detrás deste clube e o sentimento vareiro. O cimento do pátio do meu colégio sempre me ensinou que render nunca é uma opção. Aqui em Ovar tão pouco encontro essa palavra no dicionário.

Contaram-me histórias de quando o pavilhão velho se punha a rebentar pelas costuras, falaram-me de quando duas horas antes dos jogos já não cabia um alfinete dentro do pavilhão e me disseram que a “caixinha de fósforos” era uma verdadeira panela de pressão. Sei que peço mais do que oferecemos, mas necessitamos do vosso penúltimo esforço. Sem vocês somos piores e será mais complicado.

VAMOS ENCHER A ARENA, VAMOS PO-LA A REBENTAR E QUE DURANTE DUAS HORAS NÃO NOS FALTE ALENTO. CONTAMOS COM TODOS E CADA UM DE VOCÊS. SOFREMOS E DESFRUTAMOS JUNTOS, VAI VALER A PENA.

Obrigado a todos aqueles que foram na sexta-feira e domingo ao Dragão Caixa.”

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo