CulturaPrimeira Vista

Fernando Baptista, um dos mais criativos infográficos da National Geographic

Fernando Baptista, ‘senior graphics editor’ da National Geographic Magazine/EUA e um dos cinco infografistas mais influentes do mundo nos últimos 20 anos, estave presente no Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, a convite do Laboratório de Ilustração Científica deste departamento, onde dinamizou várias ações de formação e divulgação este fim-de-semana. Uma exposição de trabalhos do autor decorre até 30 de setembro.

A comunicação de e em Ciência, sob a forma da imagem científica desenhada (ilustração científica/IC), tem sido um tema recorrente na atividade do Laboratório de Ilustração Científica (LIC), quer no presente ano, quer em anos anteriores. Desde que foi criado, em 2011, já por lá passaram todo um conjunto de personalidades nacionais e estrangeiras, cuja troca de experiências e formações, permitiram aos alunos que frequentaram o Curso de formação em Ilustração Científica (CFIC) ganhar diversificadas competências e conhecimentos, que em muito têm contribuído para alcançarem elevados níveis de excelência.

Como afirma Fernando Correia, diretor do Laboratório de Ilustração Científica do DBio/UA, “hoje em dia, quase tão importante como produzir boa ciência, urge criar as plataformas e meios para a difundir extensivamente e sem deturpação, quer seja pelos universo de investigadores de todo o mundo, quer seja para sociedade em geral — cada vez mais ávida por saber dos novos avanços tecnológicos ou compreender o mundo, visível ou invisível, que a rodeia.”

De entre os múltiplos e diversificados formatos ou modos em que o conhecimento científico pode ser disseminado, destaca-se a IC que cria documentos de índole visual (imagéticos) facilitadores da compreensão e assimilação de tópicos e contextos científicos, por vezes, profundamente complexos.

A experiência de vários séculos em que a IC tem acompanhado, a par e passo, a Ciência mostra e demonstra, inequivocamente, o seu importante papel enquanto recurso privilegiado também para a divulgação, funcionando como veículo para transmitir a mensagem científica, com eficácia e eficiência, por diferentes tipos de publico alvo, sejam eles especialistas ou não. Um exemplo desta prática e valorização, sobejamente conhecido, são as edições da revista internacional National Geographic (NG), com a qual e ao longo de 134 anos de existência, têm colaborado alguns dos melhores ilustradores e infografista de cada época.

“Ciência e Ilustração – o paradigma da National Geographic Magazine”

Todas estas premissas, refere Fernando Correia, conduziram à organização do Programa “Ciência e Ilustração – o paradigma da National Geographic Magazine”, pelo Laboratório de Ilustração Científica do Departamento de Biologia, que consta de três ações distintas distribuídas ao longo de três dias. Estas iniciaram-se dia 1 de julho, sexta, com uma palestra de introdução e contextualização subordinadas ao tema: “El arte y la ciencia de una infografía de National Geographic”, por Fernando Baptista” (em espanhol), a que se segue a inauguração, no mesmo dia e na sala Sala Hélène de Beauvoir da Biblioteca da UA, da exposição: “Fernando Baptista, a magia de uma infografia National Geographic” (patente neste espaçoaté 30 de setembro).

Breve sinopse biográfica

Fernando Baptista é licenciado em Belas Artes pela Universidade do País Basco (1990). Trabalhou como profissional livre (ilustrador e designer) durante vários anos até fazer parte da equipa do jornal El Correo, em 1993. Mais tarde, já em 2007, foi convidado para integrar a equipa da National Geographic Magazine, em Washington DC (EUA). É professor associado na Universidade de Navarra (Espanha) e fez várias palestras e workshops em vários países da Europa, Oriente Médio, Estados Unidos da América e América Latina.

Em 2012, foi nomeado como um dos cinco infografista mais influentes do mundo nos últimos 20 anos. Foi galardoado com mais de 250 prémios nas edições do SND (Society for News Design), SPD, Webbey Awards, ÑH, British Archaeologist Award, Best American Infographic e Malofiej, incluindo o Peter Sullivan Prize, principal prémio dedicado a infografia. Em 2013, foi ainda nomeando para um Emmy, na categoria “Novas abordagens: Artes, Estilo de vida, Cultura”, com o trabalho “Caminhando com os Gigantes”. Em 2016, recebeu mais uma indicação com uma outra animação da sua autoria — a coluna Trajano. É entusiasta da banda desenhada e de ficção científica.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo