Cultura

Fernando Daniel recebido como “um herói”

Sagrou-se vencedor do “The Voice”, da RTP1, no dia de Natal, e desde então não tem parado. Entre entrevistas, agradecimentos e outros compromissos, Fernando Daniel está a viver em pleno esta nova fase da sua vida.

O cantor, que tem mais de 73 mil seguidores no Facebook e que contou com o apoio incondicional de muito público desde que pisou o palco do ‘The Voice’, voltou a receber nova distinção. Desta feita tratou-se de uma distinção oficial, já que veio da autarquia de Estarreja que o recebeu como um herói.

Esta quarta-feira, Fernando Daniel teve direito a uma recepção oficial nos Paços do Concelho da sua terra natal e recebeu das mãos do edil, Diamantino Sabino, um diploma de reconhecimento pela prestação no programa. “Agora és um embaixador do nosso Município, pois nunca te esqueceste do apoio que daqui tiveste”, recordou o presidente estarrejense.

Fernando Daniel, emocionado, agradeceu a honra, dizendo ser “um momento que vou recordar sempre”.

O músico recordou alguns dos principais momentos do seu percurso no “The Voice”. Desde a sua prestação na prova cega, onde pretendia “escolher quem virasse primeiro” a cadeira. E entre o Mickael Carreira e a Marisa Lis, ele foi “mais persuasivo e usou das palavras certas” para convencer o estarrejense. Até à grande final em que o seu nome foi anunciado pela Catarina Furtado e ele se ajoelhou em palco. “Foi um misto de emoções, um momento que estava há tanto tempo à espera. Nem me lembro de me ter ajoelhado, perdi as forças ali. Se fosse o Francisco Murta a ganhar, ajoelhava-me na mesma.”

Nesse mesmo dia, regressou à sua terra após a final, para festejar na companhia de amigos e família durante a viagem de autocarro desde Lisboa. “Foram todos animados nos primeiros quilómetros mas depois foram todos a dormir. Foi um dia cansativo”, contou entre sorrisos. “Não dormi nessa noite”, lembrou. “Vim apanhar um ar estarrejense e fui embora” porque esperavam-no em Lisboa os ensaios para a gala de fim de ano.

A sua vida mudou após a participação no “The Voice”, é reconhecido na rua seja na sua cidade ou na capital do país e até por turistas estrangeiros. Agora está concentrado no contrato discográfico com a editora Universal e na definição do seu projeto musical. “O Mickael quer estar presente” na primeira reunião com a editora “para me ajudar”, revelou aproveitando para agradecer ao mentor por “estar sempre presente”.

Essencialmente “quero escrever e cantar as minhas próprias músicas”, em inglês e português. A “Voz de Portugal” deseja que “2017 seja o ano de início de uma carreira que daqui a 20 anos ainda perdure e dê que falar” e, se possível, “gostava de ter o feedback da Adele”, disse em tom de brincadeira mas acreditando que sonhar não custa nada!

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo