Life&Tek
Em Destaque

Fernando Daniel recorda luta contra depressão: “Não tive tempo para ser filho”

Fernando Daniel abriu o coração, em conversa com Rita Ferro Alvim, no podcast “N’A Caravana”, e recordou a altura em que lutou contra uma depressão, com apenas 13 anos.

“Comecei a perceber que a música me dizia alguma coisa depois do divórcio dos meus pais. Foi um sítio onde me refugiei um bocadinho. Na altura, fui acompanhado por um psicólogo porque tive uma depressão diagnosticada. Sentia-me, acima de tudo, muito sozinho”, começou por dizer o cantor.

O meu pai estava a recuperar de um divórcio, não tive tempo para ser o filho, tive de ser o pai do meu pai. Depois ficámos a viver só os dois, porque a minha mãe foi viver para o Luxemburgo, as minhas irmãs já tinham saído de casa. Foi uma fase um bocadinho mais complicada”, continuou.

“O meu pai, nessa fase, voltou a beber mais, então foi uma altura que eu sentia que ele precisava mais do meu apoio e tive de descurar um bocadinho do meu bem-estar”, rematou Fernando Daniel.

Caso esteja a sofrer de algum problema psicológico, tenha pensamentos autodestrutivos ou sinta necessidade de desabafar, deverá recorrer a um psiquiatra, psicólogo ou clínico geral, podendo, ainda, contactar uma das seguintes entidades:

– Conversa Amiga (entre as 15h e as 22h) – 808 237 327 (número gratuito) e 210 027 159

– SOS Voz Amiga (entre as 16h e as 24h) – 213 544 545 

– Telefone da Amizade (entre as 16h e as 23h) – 228 323 535

– Telefone da Esperança (entre as 20h e as 23h) – 222 030 707

– SOS Estudante (entre as 20h e a 1h) – 239 484 020

Publicidade
Botão Voltar ao Topo