CulturaSlider

FIMO celebra 10 anos com programa mais diverso de sempre

A 10.ª edição do Festival Internacional de Marionetas de Ovar (FIMO) apresenta de 10 a 12 de junho nas praças e largos dessa cidade 38 espectáculos gratuitos protagonizados por um número recorde de 17 companhias de nove países.

O evento é promovido pela União de Freguesias de Ovar, S. João, Arada e S. Vicente Pereira, mediante um investimento de 30.000 euros que, segundo o presidente desse órgão autárquico, “tem dados frutos a diferentes níveis”, ao motivar uma crescente afluência de públicos e uma maior produção local nesse género teatral específico.

“Esta edição será aquela em que temos mais companhias até hoje”, afirma Bruno Oliveira. “Temos 10 estrangeiras – de Espanha, França, Dinamarca, Alemanha, Grécia, Rússia, Brasil e Argentina – e sete são nacionais, sendo que, entre essas, estamos particularmente orgulhosos de incluir cinco de Ovar”, realça.

Para o presidente da União de Freguesias, o desenvolvimento da produção local é, aliás, “a principal mais-valia do festival”, que nos últimos anos vem fazendo crescer no concelho não só o número de projetos dedicados à encenação de espetáculos de manipulação, mas também “a quantidade de artesãos” dedicados ao fabrico de marionetas e brinquedos artesanais.

“Isto só demonstra que este investimento que fazemos na cultura tem valido a pena”, defende Bruno Oliveira. “Por um lado, vem contribuindo para o desenvolvimento da produção local e, por outro, tem permitido a afirmação de Ovar na rota dos festivais de marionetas”, observa.

Tendo em conta essa evolução, a edição de 2016 do FIMO aposta em companhias vareiras para a abertura e o encerramento do evento, sempre no Largo do Tribunal. O programa arranca assim com o espectáculo “A raiz e o rouxinol”, que a Companhia de Teatro Água Corrente apresenta às 17:00 do dia 10, e termina depois com “Nabo Gigante”, do colectivo Partículas Elementares, às 22:45 do dia 12.

Entre um e outro momento, o cartaz do evento inclui mais 36 espectáculos por artistas portugueses e estrangeiros, entre os quais Bruno Oliveira destaca os oriundos da Rússia e da Dinamarca, por se tratarem de “dois mestres marionetistas com largos anos de experiência e reconhecidos pelo mundo fora”.

No primeiro caso, está em causa o russo Viktor Antonov, que a diferentes espaços de Ovar traz o espetáculo “Circus on Strings /Circo em fios”, e a segunda referência é o dinamarquês Aleksandar Mihajlovsky, que também em diferentes locais da cidade encenará “Alex Barti”.

Em “rigorosa estreia” em Portugal estará a companhia grega Bufos Puppet Theatre, que, tendo sede em Atenas, trará a Ovar quatro encenações de “Jovan”.

O FIMO inclui ainda, ao longo dos três dias do evento, um carrossel e mercado de venda de marionetas e brinquedos artesanais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta