Covid-19GaleriaSlider
Últimas

Formação para “recuperar a nossa qualidade de vida em segurança”

Ministro da Defesa esteve ne escola secundária Júlio Dinis

Destaques

  • "Regressar à escola em perfeitas condições de segurança"

Militares da Força Aérea deram, esta manhã, formação na escola secundária Júlio Dinis sobre a utilização de equipamentos de protecção individual, limpeza e desinfecção a cerca de 30 técnicos auxiliares, numa iniciativa que será replicada por todo o País.

O director do Agrupamento de Escolas Ovar Sul, Nuno Gomes, disse que “este é um dia especial para nós, porque estamos com ansiedade e algum medo, numa altura em que os dias são longos e as semanas passam depressa, num mundo em que a Covid-19 trouxe uma realidade diferente”.
O coronel José Nogueira, coordenador do gabinete de crise, recordou que “o vírus é perigoso mas o conhecimento sobre como ataca e como chega é maior”. “É preciso ter etiqueta de higiene e manter as distâncias”, acentuou.
O comandante do Aeródromo de Manobra n.1 de Maceda sublinhou que “o vírus não tem uma bandeira a dizer estou aqui e quando surge chega devagar, silencioso”.

“Quando fomos atacados por esta pandemia, em Ovar, foi preciso tomar medidas firmes e se não as tivéssemos tomado estariamos mal, mas paramos o vírus e a doença”. Agora, acrescentou, “temos que continuar a viver e vocês vão permitir que as nossas crianças continuem a viver em segurança”.

Coube ao Tenente Enfermeiro Miguel Martins e ao Primeiro Sargento Moreira, especialista em operações de socorro, ministrar a acção de formação. José Nogueira destacou que “somos militares com treino em ambiente nuclear e ameaça biológica e química e estamos aqui para vos sensibilizar para procedimentos de modo a conseguirem a trabalhar”.
O militar alertou para a necessidade “de se fazer a gestão do esforço e esta é uma coisa da qual não se fala muito, mas vamos ter de respirar, vamos ter de parar”. “Fomos eficazes a parar o vírus em Ovar e temos agora de ser eficientes na recuperação da nossa qualidade de vida”, concluiu.

Para além dos cuidados a ter na utilização dos equipamentos de protecção individual, a equipa de graduados da Força Aérea referiu, por exemplo, a necessidade se afectar equipamento de limpeza específico a cada secção das escolas, directrizes que constam num manual de procedimentos elaborado em parceria entre Forças Armadas, Direcção-Geral de Estabelecimentos Escolares e Direcção-Geral da Saúde.

O Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho – que acompanhou a acção de formação – referiu que esta “formação que está a ser feita em escolas de norte a sul do País”, para que o regresso das aulas presenciais para os alunos do 11.º e 12.º anos, em 18 de maio, seja feito “com toda a segurança”.

O governante mostrou “grande satisfação por ver a Força Aérea nesta formação, particularmente aqui em Ovar, que passou por aquilo que todos sabem e é, por isso, um concelho particularmente sensibilizado” para a prevenção da Covid-19, disse o Ministro, acrescentando que “isto é também uma oportunidade para dizer aos ovarenses que agora vão poder regressar à escola em perfeitas condições de segurança”.

O Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General Joaquim Borrego, acompanhou a visita oficial do Ministro que passou ainda pelo Aeródromo de Manobra N.º 1 (AM1), em Ovar, no âmbito do trabalho desenvolvido pela Força Aérea no combate à Covid-19.

A acompanhar a visita estiveram presentes a Secretária de Estado de Recursos Humanos e Antigos Combatentes, Catarina Sarmento e Castro, o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, na qualidade de Coordenador Regional do Centro, João Paulo Rebelo, o Comandante Aéreo, Tenente-General Eurico Craveiro, e o Comandante do AM1, Coronel José Nogueira.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta