CulturaSlider

Get The Blessing no «Jazz em Ovar»

Músicos dos Portishead e dos Radiohead estão de regresso ao CAO

[themoneytizer id=”16574-1″]

Os “Get The Blessing” são de Bristol, têm fleuma e sotaque britânico afinados, sopros arrojados e sonoridade alegre, como ficou bem patente, em Outubro último, para quem os viu no mesmo Centro de Arte de Ovar (CAO). Quem não teve esse privilégio, pode sempre ouvir o último “Bristopia” que não deixa descolar o ouvido de princípio ao fim antes de decidir. A assinatura é vincada mesmo que não haja palavras que os classifique, mas a crítica é unânime: são inteligentes, criativos e competentes.

Regressam ao Centro de Arte de Ovar, outra vez, no âmbito do “Ovar em Jazz”, na próxima sexta-feira. Desta vez com um aditivo extra: terão a companhia da Orquestra Clássica de Espinho.

O quarteto britânico formou-se em 2000 e, desde então, lançou seis álbuns. Em palco, garantem a festa, e talvez pelo seu carácter musical único têm vindo a construir uma base de fãs irrepreensível.

Apesar das várias pausas que têm feito para outros projectos – sendo a mais recente, em 2016, quando o baterista, Clive Dreamer, andou em digressão com os Radiohead -, os “Get The Blessing” ostentam um verdadeira culto a nível internacional.

Com um som único e característico que desafia uma classificação fácil, a banda nunca perdeu o rumo: Batidas monstruosamente contagiosas ou a alegre espontaneidade colectiva, como tivemos oportunidade de comprovar quando os vimos da última vez que estiveram em Ovar.

Após quase 20 anos de carreira, os “Get The Blessing” ainda conseguem manter o alinhamento original: Clive Deamer e Jim Barr, no baixo, que integram também os Portishead como músicos convidados, juntam-se a Jake McMurchie, no saxofone e electrónica, e Pete Judge, no trompete e eclectrónica.

“Depois do sucesso da primeira edição, renovámos a aposta no jazz, trazendo a Ovar grande nomes nacionais e internacionais deste género musical e apresentando ainda espectáculos únicos como o da banda ‘Get The Blessing’ com a Orquestra Camerata da Escola Profissional de Música de Espinho”, realça Alexandre Rosas, vereador da Cultura da Câmara Municipal de Ovar, em declarações à Lusa.

Aqui falaremos também de outros nomes importantes para ver e ouvir na segunda edição do “Jazz em Ovar” deste ano, numa iniciativa que resulta da programação em rede promovida pela Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro.

Entre quinta-feira e domingo próximos, os espectáculos passarão pela Escola de Artes e Ofícios e pelo Centro de Arte de Ovar, onde as actuações da sala principal serão complementadas com ‘jam sessions’ (sessões de improvisação musical) na cafetaria desse espaço cultural – numa oferta que prevê desde entrada gratuita até concertos ao preço máximo de 10 euros.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo