LocalPrimeira Vista

Gigantes e lenga-lengas no parque do Buçaquinho (c/vídeo)

 

Quem é que não se lembra de, na sua infância, ter dito ou cantado um trava-línguas ou uma lenga-lenga?

E de jogar a algo que tinha por base uma música que parecia não fazer sentido mas que rimava?

Esses jogos são intemporais, havendo sempre uma altura em que as crianças dizem ou jogam, mesmo que não saibam que o estão a fazer.

Foi à volta das “Trava Lengas e Lenga Línguas” que se iniciou este sábado o “Gigantes Invisíveis”, um encontro ao ar livre para respirar, ver, ler e até relaxar com palavras.

Vai ser assim ao longo de uma semana no Parque do Buçaquinho, em Cortegaça, Ovar.

A primeira edição é aberta a escolas e ao público em geral.

O encontro abriu com “Trava Lengas e Lenga Línguas”, pelo Coro Infantil da Universidade de Lisboa, seguido dos Poemas da Horta, da editora Máquina de Voar, “Falei com o Autor”, da escritora Manuela Leitão, e por fim, “Ilustra-me” (Oficina de Ilustração), por Anabela Dias.

No domingo, às 11h30 e às 16h30, há “Conta-me”, com Nuno Meireles, e às 18h30, é “Chiu! É segredo”, numa produção do Imaginar do Gigante.

A realização do Gigantes Invisíveis no Parque Ambiental do Buçaquinho é, para Pedro Maia, concessionário da Cafetaria,
“a afirmação da estratégia de posicionamento que há dois anos definimos para a Cafetaria: um espaço acolhedor, urbano, culturalmente dinâmico e perfeitamente integrado no belíssimo cenário que o Parque proporciona”.

O programa é retomado na próxima terça-feira.

Chiu

(Ouvir aqui reportagem da Antena 1)

Veja o “Trava Lengas e Lenga Línguas”, pelo Coro Infantil da Universidade de Lisboa:

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo