Primeira VistaSaúde

Ginásio dos Bombeiros acolhe serviço de medicina física e de reabilitação

O serviço de Medicina Física e de Reabilitação do Hospital Dr. Francisco Zagalo – Ovar (HFZ-Ovar), nas suas componentes de fisioterapia e terapia ocupacional, retoma a actividade de forma temporária esta segunda-feira em instalações dos Bombeiros Voluntários de Ovar.

A alteração de espaço insere-se no contexto do plano de combate à Covid-19, que transformou o ginásio do HFZ-Ovar numa enfermaria para receber casos de infecção pelo novo coronavírus que não exijam cuidados intensivos.

“Nesta nova fase, é prioritário retomar a nossa actividade assistencial mantendo como foco a segurança dos utentes e dos profissionais. Neste caso, enquanto não estiverem reunidas todas as condições para que a unidade de medicina física e de reabilitação volta ao seu normal funcionamento dentro de portas pela necessidade de termos reserva de camas no âmbito da contingência Covid, foi procurada uma alternativa que congrega os requisitos necessários para o efeito, embora que de forma temporária”, explica o presidente do Conselho Directivo do HFZ-Ovar, Luís Miguel Ferreira.

A recalendarização deste serviço só foi possível mercê da parceria estabelecida entre o HFZ-Ovar e a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Ovar, instituição que disponibilizou o seu ginásio para o desenvolvimento de actividades relacionadas com medicina física e reabilitação.

“Não podemos deixar de enaltecer e agradecer calorosamente a forma como a corporação de Bombeiros de Ovar acolheu esta nossa carência de espaço motivada pela pandemia, facilitando o processos e colocando-se de imediato à nossa disposição para a resolução do problema sentido”, salienta Luís Miguel Ferreira.

Esta mudança de local de serviço enquadra-se no plano para a retoma da actividade assistencial do HFZ-Ovar, suspensa desde 14 de março para dar resposta às necessidades decorrentes da Covid-19.

Recorde-se que a unidade hospitalar inicia uma “nova normalidade com limitações várias” a partir da próxima segunda-feira, reactivando a consulta externa, hospital de dia e os Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica (como o laboratório, raio-X, entre outros). A retoma da actividade cirúrgica está prevista para 01 de junho de 2020.

Entre as medidas previstas – que seguem, de resto, um conjunto de estratégias a adoptar neste período pelas instituições de saúde à escala nacional – destaque para a diminuição do tempo dos utentes no serviço, as consultas e os atos com hora marcada, o desfasamento de horários e definição de distâncias de segurança nas salas de espera reduzidas ao mínimo indispensável.

Já na entrada do edifício será feito inquérito ao estado de saúde e medição da temperatura corporal, sendo que os utentes poderão entrar no espaço do hospital poucos minutos antes da hora da marcação da consulta ou exame.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao Topo