Covid-19Saúde

Hospital vai ser “caso-piloto” na utilização de uma escala de risco de Covid-19

O Hospital Dr. Francisco Zagalo – Ovar (HFZ-Ovar) participa, como “caso-piloto”, num projeto que visa a criação de uma escala de risco Covid-19 que está a ser desenvolvida por uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e do CINTESIS.

A nossa instituição apresenta enorme expetativa no desenvolvimento deste importante projeto, do qual somos parceiros em conjunto com a Winning Consulting. Temos que estar preparados para futuras ocorrências tão impactantes da nossa atividade assistencial como foi a Covid-19 e esta escala de risco que está a ser criada, com definição de planos de contingência específicos associados ao risco que venha a ser identificado em cada momento, é de uma importância extrema para a nossa instituição e, diria mesmo, para todo o SNS”, afirma o presidente do Conselho Diretivo do HFZ-Ovar, Luís Miguel Ferreira.

Esta escala de risco, para além de contribuir para a produção de conhecimento científico nesta vertente, será um instrumento muito importante para o futuro das instituições hospitalares, adaptando-as para a gestão de casos da pandemia e melhorando, consequentemente, a qualidade do serviço e a gestão do risco e dos recursos”, frisa.

De acordo com os promotores, a escolha do HFZ-Ovar para “caso-piloto” prende-se “com a existência de uma colaboração prévia e com o impacto da pandemia neste concelho, que esteve um mês em estado de calamidade pública e em cerca sanitária”.

O objetivo do projeto – recentemente contemplado com quase 30.000 euros no âmbito da iniciativa “RESEARCH 4 COVID19” da Fundação para a Ciência e Tecnologia – passa por criar uma ferramenta que permita determinar o risco de infeção pelo novo coronavírus (SARS-CoV2), responsável pela atual pandemia. Entre os parâmetros utilizados para avaliação do risco estão o número de infetados, a gravidade dos casos e o número de profissionais de saúde, por exemplo.

A ideia é que esta escala possa ser utilizada por todos os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS). “É essencial que os hospitais estejam preparados para agirem proativamente, por antecipação, perante a Covid-19”, salienta o coordenador do projeto, Ricardo Cruz Correia.

A aplicação desta escala permitirá calcular o nível de risco a cada momento, reorientar as equipas e adequar a capacidade e a oferta do hospital, num curto espaço de tempo, garantindo a segurança e a qualidade dos cuidados prestados.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Leia também

Close