Saúde

HPV não escolhe Sexo – Por Enf.ª Lucinda Pimenta

O que é?

O Vírus do Papilomavírus Humano (HPV) não escolhe género nem idade, é responsável por um elevado número de infeções que, na maioria das vezes não apresentam sintomas e são de regressão espontânea. Esta é uma das infeções de transmissão sexual mais comum a nível mundial. Provoca doenças que que incluem lesões pré-cancerosas e cancros dos órgãos genitais femininos (cólo do útero, vulva e vaginal) e lesões pré-cancerosas, cancro do ânus, verrugas genitais em homens e mulheres.

A transmissão deste vírus pode ocorrer sem haver relação sexual com penetração, bastando o contacto pele com pele. Homens e mulheres são transmissores da infeção por HPV, na maior parte das vezes sem o saberem pois não apresentam sintomas.

Existem mais de 200 tipos diferentes de HPV, dos quais 40 afetam maioritariamente os órgãos genitais, sendo sexualmente transmitidos e dividem-se em duas categorias:

-HPV de alto risco, inclui os tipos 16 e 18, que são responsáveis por 75% das lesões graves (cancerígenas);

-HPV de baixo risco, incluí os tipos 6 e 11, que são responsáveis pela maioria das doenças benignas (condilomas e verrugas genitais).

Na maioria dos casos, a infeção provocada pelo HPV desaparece espontaneamente ao fim de 1 a 2 anos. No entanto, quando este não é eliminado, a infeção pode progredir para doença.

A prevenção é possível? Sim.

– Utilização do preservativo (o uso de preservativo é importante, protege das infeções sexualmente transmissíveis e de uma gravidez não desejada, mas não assegura uma proteção completa no caso do HPV).

– Responsabilização partilhada (conversar com parceiro(a)s sobre as infeções de transmissão sexual e a sua prevenção);

-Realizar regulamente (por parte da mulher um exame ginecológico e uma colpocitologia (teste de papanicolau) e/ou teste de HPV/DNA, se recomendado;

– Fazer a vacinação do HPV, consoante recomendação do HPV.

A vacinação pode prevenir novas infeções, mesmo que já tenhas estado em contacto com o vírus. Mas para uma maior proteção, aconselha-se a vacinação antes do inicio da atividade sexual.

Atualmente, apenas a vacina nonavalente se encontra disponível em Portugal.

Os 7 tipos oncogénicos da vacina nonavalente (HPV 16, 18, 31, 33, 45, 52 e 58) são responsáveis pela grande maioria do número de casos de cancro, associados ao HPV, na Europa. Em Portugal, foi realizado um estudo, no qual se concluiu que 97% dos casos de cancro do colo do útero, estavam associados a estes 7 tipos de HPV.

Qual o esquema vacinal e em que idade começar?

A vacina contra o HPV faz parte do Programa Nacional de Vacinação (PNV), sendo administrada às raparigas e rapazes de 10 anos, de forma gratuita (atualmente, a vacinação contra o HPV também é gratuita para os rapazes nascidos a partir de 01/01/2009).

Caso sejam administradas até aos 15 anos, o esquema vacinal é de 2 doses, com intervalo de 6 meses, pois estudos indicam que os adolescentes têm uma resposta imunitária superior à dos adultos (cujo esquema é de 3 doses). Nos casos em que é recomendada após os 15 anos de idade carece de prescrição médica e de um esquema vacinal diferente.

Não existe nenhum limite de idade para a vacinação. A estratégia de prevenção e vigilância devem ser estabelecidas com a sua equipa de saúde familiar.

Juntos Rumo à Saúde! USF João Semana

 

Lucinda Pimenta
Enfermeira de Família USF João Semana

 

 

 

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo